Produção brasileira cai 2,8% no semestre

As vendas internas alcançaram 10,3 milhões de toneladas entre janeiro e junho, uma retração de 14,6% na comparação com o mesmo semestre de 2021

 

Por: Agência Brasil 61 

 

Segundo dados do Instituto Aço Brasil (IABr), a produção de aço bruto somou 17,4 milhões de toneladas no primeiro semestre de 2022, uma queda de 2,8% em relação ao mesmo período de 2021. A produção de laminados foi de 12 milhões de toneladas e a de semiacabados para vendas 4,309 milhões de toneladas, um recuo de 9,2% e aumento de 4,6%, respectivamente, no período.

As vendas internas alcançaram 10,3 milhões de toneladas entre janeiro e junho, uma retração de 14,6% na comparação com o mesmo semestre de 2021. O consumo aparente chegou a 11,8 milhões de toneladas até junho, 15,6%inferior na comparação com o primeiro semestre de 2021. As importações atingiram 1,5 milhão de toneladas no semestre, 39,4% a menos que no mesmo período do último ano. Em valor, as importações somaram US$ 2,3 bilhões, um leve recuo de 0,8%. Já as vendas externas atingiram 6,6 milhões de toneladas, um aumento de 27,6% em relação ao primeiro semestre de 2021, e renderam US$ 6 bilhões, alta de 54,5%.

“A comparação com a alta base de 2021 pode induzir a interpretações equivocadas quanto ao desempenho da indústria do aço em 2022, uma vez que o ano de 2021 se caracterizou pela forte retomada da demanda, recomposição de estoques e até mesmo pela formação de estoques defensivos de alguns segmentos devido à aceleração dos preços internacionais das commodities”, disse Marco Polo de Mello Lopes, presidente do Aço Brasil. O Instituto Aço Brasil irá revisar suas previsões para o ano de 2022 e a indústria brasileira do aço está investindo R$ 11,9 bilhões em 2022, com a segurança de que será um bom ano para o setor.

Produção mundial é menor em junho

A worldsteel divulgou que a produção mundial de aço bruto alcançou 158,1 milhões de toneladas em junho de 2022, uma queda de 5,9% em relação ao mesmo mês do último ano. A Ásia e a Oceania produziram 118,8 milhões de toneladas em junho, um recuo de 3,1% sobre junho de 2021. Apenas a China produziu 90,7 milhões de toneladas, 3,3% a menos que em junho do ano passado, enquanto Índia produziu 10 milhões de toneladas no mês, um incremento de 6,3%. Japão e Coreia do Sul produziram 7,4 milhões e 5,6 (estimada) milhões de toneladas de aço bruto em junho, respectivamente, com decréscimo de 8,1% e 6%.

Os países do Bloco Europeu produziram 11,8 milhões de toneladas de aço em junho de 2022, ou 12,2% a menos que no mesmo mês de 2021. O destaque fica para a Alemanha, com produção de 3,2 milhões de toneladas e queda de 7% sobre junho de 2021. Países europeus, como Bósnia-Herzegovina, Macedônia, Noruega, Sérvia, Turquia e Reino Unido, produziram 3,8 milhões de toneladas, um retrocesso de 10,9% sobre junho de 2021. A Turquia produziu 2,9 milhões de toneladas, 13,1% inferior que em junho do ano passado.

A África — Egito, Líbia e África do Sul – produziu 1,2 milhão de toneladas de aço bruto em junho e despencou 18,7%, na comparação com junho do último ano. Já os países da CIS produziram 5,9 milhões de toneladas, redução de 34,3%, com destaque para a Rússia, que teve um volume de produção estimado de 5 milhões de toneladas, o que representa um recuo de 22,2% sobre junho de 2021.

Os países do Oriente Médio – Irã, Catar, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos – registraram produção de 3,4 milhões de toneladas de aço bruto, 5% inferior na comparação com junho de 2021. Estima-se que o Irã tenha produzido 2,2 milhões de toneladas, uma queda de 10,8%.

A produção na América do Norte caiu 2,4% em junho de 2022, somando 9,6 milhões de toneladas. Apenas os Estados produziram 6,9 milhões de toneladas, 4,2% a menos que em junho de 2021, enquanto a produção na América do Sul alcançou 3,7 milhões de toneladas, decréscimo de 4,9% sobre junho de 2021. O Brasil teve produção estimada de 2,9 milhões de toneladas e registrou queda de 6,1% em junho de 2021 na comparação com o mesmo mês do ano passado. No primeiro semestre de 2022, a produção global de aço bruto atingiu 949,4 milhões de toneladas, o que significa 5,5% abaixo em relação ao mesmo período de 2021.

Foto da capa: Divulgação/Brasil Mineral

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,