Projetos de “desospitalização” de pacientes e de App para equipe médica são reconhecidos pela inovação na saúde

Uma das iniciativas reduziu em 53% o tempo de hospitalizações e gerou economia de R$ 1 milhão a hospital SUS nos últimos dois anos

Por: Central Press

 

Uma alternativa para continuar o tratamento de doenças de forma mais assertiva, deixando mais leitos disponíveis, com economia no orçamento e maior bem-estar aos pacientes. Essa foi uma das iniciativas aplicadas por hospitais do Brasil, mesmo em meio à pandemia e indicadas como exemplos para outras instituições. O projeto de “desospitalização” de pacientes em tratamentos de média complexidade foi implantado pelo Hospital Universitário Cajuru, referência no atendimento a traumas no Paraná. O estudo, em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), mostrou uma redução de 53% no tempo de hospitalizações de média complexidade e – no caso do HUC – gerou uma economia de cerca de R$ 1 milhão nos últimos dois anos.

“Nós percebemos um número significativo de pacientes que estavam internados apenas para a aplicação de antibióticos, então, concluímos que muitos deles poderiam realizar o tratamento, seja via oral ou intravenoso, em suas próprias casas ou, até mesmo, em visitas periódicas ao hospital. Em tempos de pandemia, inclusive, a desocupação de leitos promovida por essa medida permite que outros pacientes sejam hospitalizados e mais procedimentos sejam realizados. Além disso, o impacto social é enorme, uma vez que podemos aumentar o número de internamentos e girar de forma mais flexível a oferta de leitos”, explica o médico infectologista do Hospital Universitário Cajuru e um dos responsáveis pela pesquisa, Felipe Tuon.

A iniciativa recebeu nesta semana o Prêmio Referências da Saúde 2021, durante a 7ª edição do Healthcare Innovation Show, maior evento de tecnologia e inovação para a saúde. O projeto foi vencedor no eixo Gestão Administrativo-Financeira.

Em Governança Corporativa, o Hospital Marcelino Champagnat, também de Curitiba e parte do Grupo Marista, assim como o HUC, ficou em primeiro lugar com o aplicativo que está desenvolvendo para médicos que desejam fazer parte do corpo clínico da instituição e para a comunicação interna entre eles. “A acreditação internacional da Joint Commission International (JCI) exige uma série de documentos e cursos para os médicos que desejam ingressar no hospital. O aplicativo vai agilizar esse processo e disponibilizar os cursos necessários”, esclarece a gerente de projetos, Elaine Costa.

Reconhecimento

O Prêmio Referências da Saúde 2021 é resultado de um estudo anual realizado pelo Portal Saúde Business com o propósito de retratar e destacar o grau de maturidade de gestão das empresas do setor da saúde. Neste ano, 35 projetos de diferentes estados foram finalistas e os vencedores apresentaram os trabalhos durante o Healthcare Innovation Show.

 

 

 

 

Foto de Capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Materias Recentes

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,