Rombo de R$ 20 bilhões na Americanas: especialista explica o que faz empresa chegar nesse ponto

Por: MF Press Global
No mundo dos negócios não se fala em outra coisa: um rombo de R$ 20 bilhões no balanço das Lojas Americanas, que, inclusive, provocou a renúncia do presidente, Sergio Rial, e do diretor de relações com investidores da empresa, André Covre. De acordo com o especialista em Alta Performance, Flávio Sanches, quando falamos sobre empresas e sobre negócios, muitas vezes a parte básica e inicial de gestão de negócios, acaba não tendo uma prioridade que é muito importante.
“”Muitas empresas de pequeno, médio porte e até mesmo grandes empresas acabam não levando a sério alguns pontos como a responsabilidade fiscal e tributária dentro de um negócio. Uma empresa é construída durante vários anos através de vários processos, mas algumas ações básicas impedem que elas possam crescer. Existe, muitas vezes, uma bolha de crescimento, onde uma empresa acaba crescendo, mas não através de um crescimento saudável”, iniciou explicando”, iniciou explicando.
De acordo com o especialista, esta é, justamente, a importância de avaliar mensalmente, bimestralmente, semestralmente e durante todo o ano o processo de crescimento do seu negócio.
“A gestão de uma empresa começa desde os pequenos passos até grandes ações que viabilizam manter a empresa aberta ou não. No caso das Lojas Americanas, que foi um caso que explodiu recentemente, onde através de uma nova diretoria,  foi contabilizado que nos seus balancetes mensais existia um rombo de R$ 20 bilhões que não estavam contabilizados da maneira correta”, disse.
Segundo Flávio, às vezes, o empresário pode olhar para uma situação dessa e pensar: “como é que uma empresa acaba tendo um rombo desse valor e ninguém percebeu?” No entanto, a grande pergunta é: será que hoje no seu negócio não está tendo um rombo proporcional ao tamanho do seu faturamento?
“Já imaginou que se você tivesse uma análise mais criteriosa ou através de uma consultoria, através de processos de gestão estratégicos do da estrutura do seu negócio e você perceber que você está deixando coisas de cinco, dez a quinze por cento do seu faturamento escorrer pelo ralo. Isso é o que acontece na maioria das empresas onde processo de consultoria ou mentoria que é implementado ultrapassando limites, por mim, Flávio Sanches. Nesse processo nós percebemos que a gestão da empresa não é realizada ou se é realizada os resultados não são bem avaliados. Uma empresa não pode ser avaliada apenas por decisões emocionais. Ela é baseada em um fluxo de caixa, em DRE, em patrimônio, em lançamentos, em balancetes, então nós devemos trabalhar um negócio com muita seriedade”, finalizou.
Foto de capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,