Saiba como cuidar da pele no verão e se prevenir contra o câncer e outras doenças

Estação começa oficialmente no dia 21 de dezembro e promete lotar praias, cachoeiras, clubes e piscinas por todo o país

 

Por: Comunicativa

 

Quando a estação mais quente do ano chega, é preciso lembrar que os cuidados com a pele nesse período devem ser redobrados a fim de mantê-la saudável e diminuir o risco de câncer de pele e outras doenças. Além disso, a exposição solar sem proteção pode provocar queimaduras e o envelhecimento precoce da pele.

É por isso que todos os anos, no início do verão, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) promove a campanha Dezembro Laranja, que tem como foco a conscientização acerca das medidas de prevenção ao câncer de pele. Com a mensagem central “Não espere até sentir na pele”, o Dezembro Laranja reforça a necessidade da população manter hábitos adequados que garantam uma exposição ao sol sem danos para a pele.

Neste verão, a SBD estima que depois de quase três anos de pandemia e com o fim das restrições mais severas relacionadas à Covid-19, as praias e os espaços ao ar livre serão ocupados com muito mais intensidade.

O que fazer, então, para aproveitar o verão e manter a pele saudável e bonita? A professora do curso de Estética do Centro Universitário UniFG e fisioterapeuta dermatofuncional, Janne Jéssica Souza, enumerou alguns cuidados essenciais para quem pretende frequentar piscinas, clubes, praias, cachoeiras e outros espaços abertos. Contudo, a especialista ressalta a necessidade de consultar um dermatologista para uma orientação especializada e realização dos exames preventivos. Confira as dicas:

Mantenha-se sempre hidratado e use protetor solar. De acordo com a fisioterapeuta dermatofuncional, é muito importante manter uma boa ingestão de líquidos durante o verão. A professora alerta, ainda, para a forma correta do uso do protetor solar. “A forma certa de aplicar o protetor solar é utilizar a quantidade referente a uma colher de chá no rosto, na parte da frente do corpo, nas costas, em cada braço e em cada perna. Quando se transpira muito ou quando entra na água, é preciso reaplicar o protetor a cada duas horas”, explica.

Evite pegar sol diretamente no corpo e logo após a depilação. Segundo a professora da UniFG, a melhor forma de tomar sol é usando o protetor solar no rosto e no corpo. Caso a pessoa tenha o desejo de se bronzear, o mais indicado é se expor ao sol por alguns minutos durante vários dias e não tentar de uma única vez, orienta a especialista.

Dê preferência para uma alimentação saudável. O chocolate 70% cacau, por exemplo, possui flavonoides, antioxidantes que previnem os danos causados pelo sol e estão associados à prevenção do câncer de pele. “A quantidade benéfica ao organismo é de 20g a 30g por dia”, afirma a professora. Já as uvas roxas contêm antocianinas, resveratrol e vitamina E, que ajudam a bloquear os raios UV, previnem rugas e aumentam a elasticidade da pele, mantendo-a mais hidratada e protegendo o DNA celular. “As uvas roxas também são ricas em vitamina C, uma vitamina importante para a saúde das células da pele”, completa.

Aposte no consumo de betacaroteno. A cenoura possui betacaroteno, composto bioativo antioxidante que auxilia nos danos causados pelos raios do Sol, além de ajudar na prevenção do envelhecimento celular da pele. Ela tem sua biodisponibilidade aumentada com calor, como o vapor ou cozimento, e com a associação com gorduras, como o azeite de oliva. “Para maior proteção contra os raios solares, o seu consumo deverá iniciar pelo menos 20 dias antes da exposição ao sol. Portanto, coloque a cenoura no seu dia a dia antes de viagens programadas para a praia”, indica Souza.

A batata doce é outro alimento rico em betacaroteno. Como se trata de um antioxidante, protege a pele dos raios solares e auxilia no bronzeamento. “Isso porque a substância se transforma em vitamina A, responsável por auxiliar na formação da melanina, substância que dá cor à pele”, esclarece.

Uma pele limpa, seca e hidratada é fundamental. Escolha roupas adequadas. De acordo com a professora Janne Jéssica Souza, esses cuidados são importantes para evitar doenças de pele recorrentes no verão. Um exemplo são as micoses superficiais, infecções fúngicas que acometem a pele, o cabelo e as unhas e caracterizam-se por apresentar vermelhidão, descamação ou coceira. Outras condições comuns são bicho geográfico, acne colar, foliculite e impetigo. “Para evitar, é necessário manter boas práticas de higiene, boa alimentação, dosar a exposição solar, tomar bastante líquido e cuidar do sistema imunológico tomando todas as vacinas e vitaminas necessárias”, finaliza.

Foto de capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,