Saiba como evitar acidentes domésticos durante isolamento social

Quedas, queimaduras e cortes graves dentro de casa aumentaram 30% durante pandemia, segundo OMS

 

Por Ascom/ Hospital Univeristário Cajuru

 

Perto de completarmos um ano de pandemia e da orientação, que segue valendo, de distanciamento social, os reflexos desse cenário são sentidos nas mais variadas áreas da saúde. Segundo a Organização Mundial da Saúde, por exemplo, a quantidade de acidentes domésticos aumentou 30% nesse período. Para o coordenador médico do Hospital Universitário Cajuru, José Rodriguez, a pandemia tem intensificado a exposição a atividades que podem gerar um trauma. “Com mais tempo dentro de casa, as pessoas sobem em banco, telhado e até no muro para resolver alguma pendência, o que pode levar a uma possível queda e outras complicações”, comenta. Veja como evitar os principais traumas:

Quedas

Para deixar a casa mais segura, algumas medidas podem ser tomadas, como colocar corrimão nas escadas para dar apoio na hora de subir e descer, iluminar bem os ambientes para enxergar caso tenha algum obstáculo no caminho, trocar os tapetes convencionais por antiderrapantes que, ao serem grudados no chão, não oferecem risco de escorregar ao pisar. De acordo com Ademir Schuroff, ortopedista do Hospital Universitário Cajuru, esses acidentes acontecem com mais frequência em idosos. “A maioria das fraturas ocorrem por trauma de baixa energia, ocasionadas frequentemente por quedas dentro de casa. Um dos fatores que os tornam mais vulneráveis é a perda de massa óssea (osteoporose). Para evitar possíveis complicações, é importante agirmos na prevenção”, explica.

Queimaduras

Muito comum acontecer na cozinha, o jeito mais simples para prevenir as queimaduras é manter os cabos das panelas virados para dentro do fogão, evitando o risco de passar por perto e derrubar acidentalmente. É importante, também, manter a atenção constante nas panelas e frigideiras com óleo quente e evitar que crianças pequenas fiquem por perto sem supervisão de um adulto para que não se queimem com o fogo. Essas ações evitam problemas maiores, mas é importante também agir de forma rápida e correta no caso de uma queimadura. “A principal orientação, no caso de uma lesão na pele por causa do contato com o calor, é lavar o local com água corrente, para que a área seja resfriada, isso nos casos mais leves. Buscar atendimento médico é essencial em casos mais graves, como queimaduras que causam bolhas. Isso pode ajudar a salvar a vida do paciente em situações mais graves”, explica Rodriguez.

Cortes

Cortes mais profundos podem infeccionar e gerar complicações. Para prevenir que isso ocorra, é importante usar luvas ao cortar algo, para proteger as mãos e os dedos. A atenção com crianças também é importante, guardar facas e utensílios cortantes em lugares mais altos, para dificultar o acesso aos objetos.

 

Foto de Capa: Envato.

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,