Saiba como evitar os cibercrimes frequentes

Anvisa alerta para possíveis fraudes em seu nome, INSS também já divulgou aviso sobre golpe

 

Por: Sophia Stein/Brasil 61

 

Os golpes realizados pela internet são comuns, e vão desde um hack em uma rede social a roubos de informações pessoais ou clonagem. Os cibercriminosos, como são chamados, exploram fragilidades dos usuários, procuram enganar e persuadir as vítimas a fornecerem informações sensíveis ou a realizarem alguma ação que possa comprometer a segurança deles e de toda uma organização.

O golpe virtual acontece quando o golpista consegue enganar alguém, por meio de redes sociais, telefonemas, e-mails ou qualquer outro dispositivo para obter dados confidenciais, como senhas de acesso, bancos ou número de cartões.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou um comunicado de alerta (30/08), pois recebeu denúncias de empresas contactadas por pessoas que se passaram por servidores da instituição para oferecer vantagens e facilidades indevidas.

De acordo com o comunicado, o golpe mais recente é praticado por um homem que se identifica como servidor da Anvisa e oferece vantagens na análise de processos de registro de produtos. Os contatos são feitos com empresas do setor de saúde que mantêm relações com a Anvisa.

“A prática é ilegal e configura estelionato. A Agência esclarece que não faz contato direto com empresas oferecendo qualquer tipo de vantagem ou facilidade, nem promessas de auxílio em quaisquer processos”, informa o comunicado.

O pesquisador do Instituto de Referência em Internet e Sociedade (IRIS), Paulo Rená, dá dicas do que fazer antes de ir a uma delegacia registrar a ocorrência.

“O ideal é primeiro não alimentar a conversa, não dar novos dados né, mas sempre fazer todo o registro possível. Então você deve tirar prints, guardar os arquivos de áudio que tenham sido trocados e mensagens de forma que isso possa levar a identificar a pessoa que cometeu o ilícito. Guardar o número do telefone que a pessoa estava usando no WhatsApp, e se for um golpe financeiro, registrar o horário em que você percebeu que tinha alguma coisa errada na sua conta”, completa Paulo.

O pesquisador também recomenda usar senhas difíceis e ter um um antivírus instalado nos celulares e aparelhos eletrônicos para evitar cair em golpes como esses. Também não se deve tirar fotos de cartões nem digitar senhas ou dados pessoais em conversas na internet.

 

 

 

Foto de capa: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Jornal do Sudoeste

Materias Recentes

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,