Saúde repassa R$ 54,5 milhões para leitos de suporte ventilatório pulmonar a pacientes com Covid-19

Recursos serão enviados a 21 estados e o Distrito Federal, conforme portaria publicada no DOU

 

Por Nathan Victor/Ministério da Saúde

 

Além da compra de vacinas para a prevenção da Covid-19, o Ministério da Saúde concentra esforços no atendimento da população que precise de tratamento em razão da doença. Nesta quinta-feira (19), a pasta liberou mais de R$ 54,5 milhões para o custeio de leitos de Suporte Ventilatório Pulmonar.

Esse tipo de leito tem como objetivo tratar pacientes que necessitem de suporte ventilatório não invasivo e invasivo. Além disso, as unidades auxiliam na estabilização do doente até o remanejamento a hospitais que possua leitos de UTI para o enfrentamento da Covid-19.

Os recursos serão destinados a 3.798 leitos em 21 estados, além do Distrito Federal. São eles: Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo.

A liberação dos recursos é referente ao mês de julho. Só em 2021, mais de 4,5 mil leitos de suporte ventilatório pulmonar foram autorizados pelo Ministério – investimento de R$ 181,9 milhões.

Leia aqui a portaria que libera os recursos.

Leitos de UTI

Na terça-feira (18), o Ministério da Saúde destinou mais R$ 1,2 bilhão para o custeio de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em todo o país. Os recursos atendem a leitos de UTI adultos e pediátricos. Só este ano, a pasta autorizou mais de 25,8 mil leitos, no valor de mais de R$ 5,9 bilhões.

Saiba mais sobre a autorização de leitos

O pedido de autorização para o custeio dos leitos Covid-19, tanto os de UTI quanto os de suporte ventilatório pulmonar, é realizado pelas secretarias estaduais e municipais de saúde, que garantem a estrutura necessária para o funcionamento dessas unidades.

Para a autorização, basta que estados e municípios cadastrem a solicitação na plataforma Sistema de Apoio à Implementação de Políticas em Saúde (SAIPS) observando os requisitos necessários. Os critérios são objetivos, para dar celeridade e legalidade ao processo e garantir o recurso necessário o mais rápido possível.

 

Foto de Capa: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF.

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,