SENAI lança edital para projetos que apresentem soluções imediatas de combate ao coronavírus

Instituição vai incentivar iniciativas que foquem na prevenção, diagnóstico e tratamento para a Covid-19; recurso total disponível é de R$ 30 milhões

 

Por Agência do Rádio Mais

 

O setor industrial se uniu no combate ao novo coronavírus. Para encontrar soluções diante de problemas causados pela pandemia, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) abriu o Edital de Inovação para a Indústria para receber propostas de soluções que tenham aplicação imediata e com resultados em até 40 dias. O investimento para projetos que ajudem na prevenção, diagnóstico e tratamento da doença será de R$ 10 milhões.

Segundo o diretor geral do SENAI, Rafael Lucchesi, a iniciativa deve amenizar a falta de itens como respiradores, álcool em gel e máscaras, além de manutenção de equipamentos necessários no combate à doença. “A nossa atuação será no suprimento desses problemas, como testes rápidos para a detecção da doença. No isolamento, ter uma gama ampla desses testes vai ser de grande importância, bem como a fabricação de ventiladores (respiradores)”, afirma.

“Estamos focando em ações do Sistema Indústria que vão ao encontro das necessidades da sociedade, do país e da indústria brasileira. É importante salvar vidas”, ressalta Lucchesi.

A instituição vai investir até R$ 2 milhões por projeto, não necessitando de contrapartida financeira ou econômica. As inscrições podem ser feitas no portal até 30 de abril ou até que haja recurso disponível. Podem se inscrever empresas industriais brasileiras de qualquer porte ou startups, com CNPJ ativo e com pelo menos cinco anos de existência. Os 27 institutos de Inovação e os 60 de Tecnologia do SENAI serão colocados à disposição durante esse período.

A duração de cada projeto será de até três meses, sem prorrogação, e eles devem ter um impacto significativo já nos primeiros 40 dias. O edital foi estruturado em categorias e cada uma possui requisitos específicos em relação ao objetivo pretendido.

Segunda chamada 

Na última quinta-feira (26), foi lançada a segunda chamada do Edital de Inovação para a Indústria. Estão disponíveis mais R$ 20 milhões. Os novos recursos foram disponibilizados da seguinte forma: mais R$ 5 milhões pelo SENAI, R$ 10 milhões pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e R$ 5 milhões pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). As inscrições podem ser feitas no site do Edital de Inovação. As proposições podem ser realizadas por meio do WhatsApp, no número (61) 99628-7337 ou pelo e-mail [email protected]

Arte: Agência do Rádio Mais.

“Indústria contra o coronavírus”
Para amenizar os efeitos da Covid-19 e proteger quem produz e quem consome, além do SENAI, a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Serviço Social da Indústria (SESI), o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e as Federações das Indústrias dos 26 estados e do DF têm levado informação e tomado medidas para reduzir os impactos econômicos e preservar vidas por meio da campanha nacional “A indústria contra o coronavírus”.

A educação também tem sido aliada nesse período em que milhões de brasileiros precisam ficar confinados dentro de casa. Por isso, o SENAI abriu vagas gratuitas em cursos a distância voltados à indústria 4.0, que inclui temas ligados à tecnologia, como Blockchain, Lean Manufacturing e BIM (Building Information Modeling).

Também será possível aprender mais sobre Inteligência Artificial, com aplicações na indústria, e programação móvel para Internet das Coisas (IoT). Os cursos têm carga horária de 20 horas e estarão disponíveis até junho. Para ter acesso aos cursos e às vagas, basta acessar a plataforma Mundo SENAI e fazer um cadastro simples.

Em relação aos cuidados com a saúde dentro das fábricas, o setor redobrou as medidas de prevenção e vigilância para impedir a disseminação do novo coronavírus entre os trabalhadores, principalmente os que não estão em isolamento. O SESI lançou uma cartilha online que traz recomendações que vão desde como identificar casos suspeitos, formas de transmissão e grupos de maior risco para a Covid-19, até um passo a passo para ajudar empresas a criarem planos de contingenciamento da doença e a envolverem fornecedores e operadoras no combate à pandemia.

 

Foto de Capa: Divulgação SENAI.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,