SENAI oferece cursos de capacitação a custo mais baixo para empresas que adotaram “lay-off”

Negócios que suspenderam contrato de trabalho pela crise poderão contratar cursos de capacitação a distância a preço em conta por plataforma on-line

 

Por Jalila Arabi

 

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) está com vagas abertas para cursos de formação a distância para empresas que tenham adotado a suspensão temporária de contratos de trabalho por causa da pandemia, o chamado “lay-off”. Os mais de 30 cursos disponíveis terão custos mais baixos para essas empresas e são 100% online, com duração máxima de três meses.

A qualificação profissional oferecida pelas empresas aos trabalhadores durante o período de suspensão temporária é uma das exigências da Medida Provisória 936, que institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda.

“São cursos que vão atualizar o trabalhador nesse novo momento da indústria 4.0, da produção mais enxuta, da redução de custos e desperdícios, além de promover as habilidades socioemocionais dos trabalhadores”, explica o diretor de Educação e Tecnologia da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) e diretor regional do SENAI, Fabrizio Pereira.

As empresas podem contratar os cursos por meio da plataforma Mundo SENAI (que também oferece formações individuais para o trabalhador). Entre as opções, estão cursos de assistente administrativo, contabilidade, recursos humanos, desenhista de produtos gráficos, operador de telemarketing, padeiro e confeiteiro, entre outros, todos com monitoria e tutoria. A partir do fechamento do contrato pela empresa, será gerado um voucher. Com esse vale, o trabalhador poderá se inscrever no curso de interesse.

Entre as formações de qualificação profissional 100% a distância, estão almoxarife, assistente administrativo, assistente de controle da qualidade, controlador e programador da produção, desenhista técnico de edificações, desenhista de produtos gráficos WEB, desenhista mecânico, inspetor da qualidade, operador de microcomputador, confeiteiro e padeiro.

“A proposta é que, ao retornar, o trabalhador esteja mais preparado para ajudar na recuperação da empresa e da economia”, garante o diretor regional.

Também serão oferecidos cursos do SENAI 4.0 voltados ao aperfeiçoamento profissional, ministrados pela internet e autoinstrucionais, ou seja, sem necessidade de monitoria. Nessa modalidade, o interessado pode aprender sobre robótica colaborativa, cloud computing, big data e competências do profissional da Indústria 4.0, entre outros.

Já os cursos de habilidades socioemocionais terão 40h de duração e vão ensinar quais são as características cada vez mais exigidas pelas empresas, como trabalho em equipe e inteligência emocional para lidar com situações problemáticas. “É uma ótima oportunidade para o trabalhador e para a empresa”, acredita Fabrízio Pereira.

Produção: Flávio Macedo.
Edição: Tácido Rodrigues.

Foto de Capa: Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,