Sequelas da Covid-19: O que é, duração e qual o tratamento

Neste episódio a Dra. Andrea Thomaz dará mais detalhes sobre o assunto.

 

Por: Brasil 61

 

Você já teve Covid-19 e  depois de se curar da doença permaneceu com alguns dos sintomas ou outras alterações que antes de pegar o vírus não tinha? Neste episódio a Dra. Andrea Thomaz dá mais detalhes sobre as sequelas.

Após 6 meses da infecção por COVID, 60% das pessoas ainda têm alguns sintomas e após 1 ano metade das pessoas ainda relatam a persistência dos sintomas.

Síndrome pós-covid ou Sequelas pós covid é um problema que, apesar de ser presente e de forma mais frequente em pacientes que tiveram as formas mais graves da doença causada pelo Conoravírus, pode ocorrer em qualquer um que teve a doença, mesmo nas formas mais leves.

Quais os sintomas da sídrome pós-covid?

Fadiga, dores de cabeça, problemas na atenção, queda de cabelo, falta de ar, perda de paladar, perda de olfato, dores articulares, tosse, suor, náusea ou vômito, palpitações e dor no peito, ansiedade, depressão, dificuldades de linguagem, raciocínio e memória. Algumas pessoas relatam que é como se o cérebro ficasse mais lento.

O que sabemos é que esses efeitos podem ter relação com uma série de causas, principalmente três delas, que são: Inflamação, efeitos do próprio vírus e consequências de internação prolongada principalmente em UTI.

Inflamação: A Covid-19 causa uma inflamação em grande parte do corpo, como consequência pode ocorrer problemas na circulação do sangue com a alteração da coagulação e predisposição à trombose, principalmente em pulmões, coração, rins, intestino e fígado. Pode ainda causar trombose nas artérias levando a quadros de AVC, popularmente conhecido por derrame, infarto do coração e infarto do intestino.

Ações do próprio vírus: Ainda não se sabe ao certo todas as ações que o novo coronavírus pode fazer no corpo. Dentre as ações, sabe-se que o novo coronavírus tem uma atração pelas células do sistema nervoso central e periférico.

Para os casos graves que ficaram muito tempo hospitalizados e principalmente na Unidade de Terapia Intensiva, a própria permanência na UTI é motivo das sequelas. Na realidade, esses pacientes ficam muito tempo sedados e usando bloqueadores musculares para que um aparelho consiga auxiliar na respiração.

Então ficam sem se mexer e nem usam a musculatura relacionada a respiração. Sem contração da musculatura da perna, aumenta-se o risco de trombose que já é mais alto pela doença em si. Também não se movem as articulações, que por isso podem ficar mais rígidas.

Após o diagnóstico de sequelas pós-covid, o que fazer?

Se isso estiver interferindo na sua qualidade de vida, a palavra é reabilitação.

Caso suspeite de síndrome pós-covid, você deve procurar um médico, de preferência um fisiatra, que é o profissional que trata limitações físicas, dores crônicas e doenças neurológicas. Mas geralmente é necessário um programa de reabilitação com vários profissionais, como fonoaudiólogo, enfermeiro, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, nutricionista, educador físico, assistente social e psicólogo.

 

 

Foto de capa: Reprodução/Canal Doutor Ajuda

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,