Síndrome respiratória pode voltar a crescer no Brasil

Pesquisa da Fiocruz registrou uma retomada no crescimento de casos de SRAG que estão frequentemente relacionados à Covid-19

 

Por Janary Bastos Damacena/ Agência Brasil 61

 

Pesquisa revela que o Brasil pode ter aumento de casos e mortes relacionados à Síndrome Respiratória Aguda Grave, conhecida como SRAG, e que é causada por diversos vírus que atacam a respiração. O estudo foi realizado por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e registrou uma retomada no crescimento de casos que estão frequentemente relacionados à Covid-19. De acordo com o estudo, desde de 2020, 71% dos casos de SRAG foram causados por vírus respiratórios no país e, entre eles, o SARS-CoV-2 responde por 96,6%.

O resultado da pesquisa foi divulgado no Boletim InfoGripe na última quinta-feira (12). O documento aponta que o estado do Rio de Janeiro é o único a apresentar uma forte probabilidade (95%) no crescimento de casos de SRAG, quando são analisadas as últimas seis semanas. Essa é a primeira vez em que essa tendência é detectada no estado, que concentra o maior número de casos confirmados da variante Delta no Brasil.

Outros estados também apresentam tendência de crescimento nesse tipo de análise, como Mato Grosso do Sul, Acre, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo, mas com probabilidade menor. Já na Bahia e em Sergipe, observa-se sinal de queda no longo prazo, com sinal moderado de crescimento na tendência de curto prazo.

Fonte: Brasil 61

 

Foto de Capa: Cottonbro (Pexels).

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,