Sustentabilidade na Mineração é tema de Fórum nesta quinta (09) em Salvador

Por: CBPM Informa

 

Evento terá a participação do presidente do IBRAM, Raul Jungmann, do coordenador de Projetos do SENAI CIMATEC, Walter Pinheiro e do pesquisador da Embrapa Dr.º Eder Martins

Discutir ações de sustentabilidade alinhadas à inovação é importante nos dias atuais principalmente no setor mineral. É com esse intuito, que a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) realizará no dia 09 de junho (quinta-feira), o II Fórum de Inovação e Sustentabilidade na Mineração, a partir das 09h, no auditório da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), situado no Stiep.

Entre os nomes, que já confirmaram presença, está o diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), Raul Jungmann. Com extensa carreira profissional no setor público e privado, o novo diretor-presidente do IBRAM, vem à Bahia para discutir a situação atual da mineração brasileira e baiana, seus resultados e desafios, e também os planos e perspectivas do setor para os próximos anos.

Além disso, serão discutidos assuntos referentes ao reaproveitamento de resíduos de minérios, visando o cuidado com o meio ambiente e a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Para tratar deste assunto o Fórum contará com a palestra do pesquisador da Embrapa, Drº Eder Martins, doutor em Geologia que irá palestrar sobre o potencial de aproveitamento de resíduos de mineração na agricultura.

 “O Brasil é um país agrícola e dependente da importação de fontes NPK (adubo mineral composto por nitrogênio, fósforo e potássio) para realizar esta atividade. Fontes regionais podem aumentar a eficiência de uso de nutrientes e substituir parcialmente estas commodities fertilizantes. As fontes regionais podem vir, em parte, de resíduos de mineração, desde que sejam agronomicamente eficientes e seguros do ponto de vista da presença de metais pesados, explica Martins.

As pesquisas científicas e as inovações tecnológicas integram as iniciativas de sustentabilidade. Nesse ponto, outro participante do evento será o coordenador de Projetos do SENAI CIMATEC (Campus Integrado de Manufatura e Tecnologia), Walter Pinheiro, que irá tratar sobre logística, ciência, novos negócios e sobre o projeto que trata do Hidrogênio Verde. O produto é uma fonte de alta densidade energética e de carbono nulo, produzido a partir de fontes renováveis: eólica, solar, hidráulica, biomassa ou biogás. De acordo com as projeções da Agência Internacional para as Energias Renováveis – Irena, feitas em 2019, a fonte poderá representar 18% de toda energia consumida globalmente e se tornará competitiva, em relação ao de origem fóssil, antes de 2025.

O Fórum também vai contar com a participação  do pesquisador e diretor do WWI – Worldwatch Institute, no Brasil, Eduardo Athayde, que vai abordar o equilíbrio entre as cadeias produtivas da mineração e o desenvolvimento sustentável.

O II Fórum de Inovação e Sustentabilidade  

Promovido pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), o II Fórum de Inovação e Sustentabilidade na Mineração abordará o reaproveitamento de resíduos de minérios, visando também o cuidado com o meio ambiente e a melhoria da qualidade de vida das pessoas. As novas tecnologias e pesquisas sobre essa temática acompanham a tendência global de sustentabilidade e ampliação de investimentos com retornos consideráveis.

Para o presidente da CBPM, Antonio Carlos Tramm, eventos como esse são necessários para o desenvolvimento da mineração. “Falar de mineração e discutir uma utilização sustentável e rentável para os rejeitos da produção mineral é importante para o crescimento sustentável do setor. E é isso que buscamos com esse evento, colocar este assunto em pauta e buscar soluções eficazes”, pontua Tramm.

Além disso, ele ressalta, que o aproveitamento de resíduos/rejeitos da mineração deverá resultar na criação de pequenas e médias empresas que, em conjunto ou isoladamente, aproveitarão a matéria-prima das mineradoras, o que deverá possibilitar a continuidade de uma cadeia produtiva para a mineração, com produtos a serem formatados para atender a área agrícola, a de construção e a química.

 

Foto da capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,