Três brasileiros esperam aumentar suas chances na Copa do Mundo após grandes mudanças na janela de transferência

Foram alguns meses de muito trabalho para os futebolistas brasileiros, com as estrelas do samba dominando as manchetes na Europa durante todo o curso do mercado de transferências. Os atacantes Gabriel Jesus e Raphinha tiveram suas grandes jogadas mais cedo na janela, deixando Manchester City e Leeds United para o Arsenal e Barcelona, respectivamente. 

Mas para alguns membros da Seleção, a espera para descobrir seu destino desceu para os últimos dias da janela – seja forçando através de transferências para clubes maiores do continente a avançar em suas carreiras ou mudando-se em uma tentativa de conseguir mais minutos e aumentar suas chances de serem escolhidos pelo Tite para a próxima Copa do Mundo no Qatar. 

É sobre este último que vamos nos concentrar neste artigo, concentrando-nos em três jogadores cujas jogadas de inverno podem ser suficientes para aumentar suas chances de garantir um lugar no avião da seleção brasileira para o Oriente Médio – onde estão previstos ganhar a Copa do Mundo nas apostas esportivas. Continue lendo para saber mais. 

Arthur

Uma vez como titular no meio-campo do Brasil, com 20 atuações em 2018 e 2019, Arthur caiu em desgraça com a Seleção quando se mudou do Barcelona para a Juventus italiana em 2020. O jogador de 26 anos de idade só desempenhou um papel pouco importante em Turim, fazendo apenas 42 participações na Série A em duas temporadas, já que as lesões também causaram impacto em seu tempo de jogo. 

No entanto, ele foi emprestado ao Liverpool no dia do prazo, e a oportunidade de jogar mais minutos para os Reds poderia significar que o meio-campista defensivo reatasse a atenção do Tite após ganhar apenas mais duas partidas pelo Brasil nos últimos dois anos. Haverá uma competição séria no meio-campo, mas se ele puder atuar na Premier League então ele poderá encontrar um caminho de volta ao plantel. 

Alex Telles

Nesta fase de sua carreira, temos certeza de que Alex Telles gostaria de ter ganho mais bonés para o Brasil do que apenas os seis que ele tem atualmente. O lateral-esquerdo só fez sua estreia internacional em 2019, quando já tinha 26 anos, e foi um ano e meio antes de voltar a figurar – ganhando alguns minutos nas três primeiras eliminatórias brasileiras para a Copa do Mundo. 

A falta de tempo de jogo no Manchester United o deixou de fora por mais dois anos, mas ele conseguiu encontrar um caminho de volta ao plantel no início deste ano – sendo convocado para os quatro últimos escalões, mas fazendo apenas mais duas aparições, já que ele foi predominantemente deixado no banco. Isso é uma boa indicação de que ele pode estar envolvido no Qatar, e uma mudança permanente para Sevilha no mês passado, onde ele jogará mais jogos, é um grande impulso.

Renan Lodi

Outro lateral esquerdo, Renan Lodi perdeu seu lugar no plantel brasileiro depois de fazer sua descoberta no final de 2019. Lodi se mudou do Athletico Paranaense para o Atlético de Madri naquele verão e se transferiu diretamente para o time de Diego Simeone, ganhando uma primeira convocação e ele se tornou imediatamente o lateral esquerdo titular da Seleção – ganhando 15 partidas em pouco menos de dois anos. 

Mas ele não jogou um minuto pelo Brasil desde que participou da derrota por 1×0 para a Argentina na final da Copa América, já que caiu em desvantagem em Madri, enquanto seu status de vacinado também o forçou a falhar as convocações. Agora, com o seu ofício de técnico da Premier League, Nottingham Forest, ele tem uma nova oportunidade de conquistar um lugar no elenco brasileiro, que muitos pensam que serão coroados os campeões nas palpites Copa do Mundo.

 

 

Foto de capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,