Uefs terá cotas para trans, travestis, ciganos e pessoas com deficiência a partir do 2º semestre de 2020

Instituição informou que serão instituídas a reserva de três “sobrevagas” por curso.

 

Por G1 BA

 

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), a cerca de 100 km de Salvador, vai ter sistema de cotas para transexuais, travestis, transgêneros, quilombolas, ciganos e portadores de deficiência.

De acordo com as informações divulgadas pela instituição nesta quarta-feira (16), a decisão foi tomada pelo Conselho Universitário (Consu) e começa a valer a partir do segundo semestre de 2020, nos processos de graduação da universidade.

Segundo o reitor da Uefs, Evandro Nascimento, serão instituídas a reserva de três “sobrevagas”, por curso, além das duas vagas já previstas para indígenas e quilombolas.

As “sobrevagas” são a oferta de vagas para além das previstas no semestre.

A Uefs informou que a nova resolução “é uma demonstração de compromisso com as transformações sociais e uma tentativa de igualdade de oportunidades”.

Foto de Capa: Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Categorias