UNICEF e AVSI se unem para apoiar municípios no retorno seguro às Escolas

Ação envolve 125 escolas de 39 municípios da Bahia, Pernambuco e Ceará 

 

Por Marcelo Moreira

 

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a AVSI Brasil iniciam esta semana trabalho nos estados de Pernambuco, Bahia e Ceará para apoiar a gestão municipal na continuidade dos serviços essenciais às crianças e adolescentes nas áreas de saúde e educação, com foco especial em garantir um retorno seguro às escolas.

O projeto alcançará 125 escolas e unidades básicas de saúde (UBS) de 39 municípios daqueles estados, incluindo as capitais e cidades da região do semiárido, com ações de informação, capacitação e engajamento de autoridades, profissionais de saúde e educação, pais, alunos e lideranças sociais. Serão também distribuídos kits de higiene e saúde (incluindo, em algumas cidades, lavadores de mãos) e materiais educativos.

“O longo período de escolas fechadas e as dificuldades de meninas e meninos para ter acesso ao ensino não presencial estão empurrando o Brasil de volta para a situação de 20 anos atrás. É preciso garantir as condições para que as escolas voltem a receber estas crianças e adolescentes urgentemente”, afirma Dennis Larsen, coordenador do UNICEF para o semiárido.

Para ele, o retorno seguro às aulas presenciais envolve um processo de mobilização e conscientização coletiva, em que as escolas devem se preparar, os profissionais de saúde e educação precisam ser treinados, e pais, alunos e comunidade precisam receber orientação adequada para que se sintam seguros.

“Informação, envolvimento comunitário e preparação prévia permitirão que professores e funcionários trabalhem com tranquilidade e que os pais tenham a confiança de enviar seus filhos para estudar”, diz Christian Menin, da AVSI Brasil, que coordena as equipes de formação e mobilização que visitarão os 39 municípios do projeto. “Esse é um caminho que passa por todos nós”, comenta ele.

A importância das escolas 

Segundo o estudo “Cenário da Exclusão Escolar no Brasil – um alerta sobre os impactos da pandemia da Covid-19 na Educação”, lançado dia 29 de abril pelo UNICEF e pelo Cenpec Educação, em novembro de 2020, mais de cinco milhões de meninas e meninos não tiveram acesso à educação no Brasil – número semelhante ao registrado no início dos anos 2000. Desses, mais de 40% eram crianças de seis a 10 anos de idade.

Christian Menin, da AVSI Brasil, lembra que além de locais de aprendizado, as escolas promovem o compartilhamento de experiências, crescimento coletivo e geram proteção para crianças. “Elas reforçam as noções sociais e de valores, ensinam a resolução de conflitos e, em áreas socialmente frágeis, como o semiárido, elas são ainda fonte de alimentação e de segurança para as crianças”, afirma ele.

Kits de saúde e higiene 

A iniciativa vai até setembro e está inserida na estratégia global SAFE, do UNICEF, que é dirigida a crianças, adolescentes e suas famílias, com foco na melhoria do acesso à água, promoção da higiene e proteção para prevenção e controle da Covid-19. A campanha SAFE pretende: apoiar a educação para a reabertura segura de escolas; apoiar a continuidade dos serviços de saúde de forma segura; facilitar as medidas de prevenção nos serviços de assistência social; e juntar esforços para garantir que famílias vulneráveis tenham acesso a itens de higiene e a informações sobre a prevenção da Covid-19.

As secretarias de saúde e educação das cidades envolvidas já participaram de webinars informativos do projeto e, no último dia 26, equipes da AVSI iniciaram as visitas aos municípios. Nessa primeira fase, promoverão a mobilização, formação e a sensibilização de 390 profissionais de saúde e profissionais de educação representando 300 escolas.

Serão distribuídos kits de higiene para as Unidades Básicas de Saúde (UBS), com aventais, máscaras, luvas e material de desinfecção, para que os profissionais continuem prestando serviços de saúde e de prevenção eficientes. As escolas receberão kits de higiene (sabonetes, álcool gel, máscaras, cartilhas, entre outros itens), para permitir a adoção de práticas preventivas por professores e alunos.

Em 16 dos 39 municípios, a AVSI e o UNICEF darão um passo adicional: 77 escolas dessas cidades receberão estações de lavagem de mãos. Além disso, as equipes AVSI promoverão sessões locais de diálogo com pais, professores e alunos, além de lideranças da comunidade local, para discutir as condições necessárias para o retorno seguro às escolas e como todos podem contribuir para que elas sejam criadas.

Municípios impactados 

O Ceará será o estado com o maior número de municípios beneficiados (23): Canindé, Cascavel, Itabira, Paraipaba, Salitre, São João do Curú, Trairi, Fortaleza, Acaraú, Aquiraz, Aratuba, Baturité, Catunda, Caucaia, Choró, Chorãozinho, Cruz, Itapipoca, Marco, Moraújo, Pacatuba, Tururu e Umirim.

No estado de Pernambuco, 8 municípios serão contemplados: Brejo da Madre de Deus, Recife, Lagoa dos Gatos, Serra Talhada, Águas Belas, Jataúba, Riacho das Almas e Santa Cruz de Capiberibe.

Na Bahia, serão 8 municípios: Aurelino Leal, Caatiba, Jequié, Simões Filho, Wenceslau Guimarães, Salvador, Uruçuca e Lauro de Freitas. 

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,