Urgências em hérnias abdominais representam 25% das cirurgias feitas no SUS, em 2020

Por: Andreza Rossini

O volume de cirurgias de hérnias abdominais de urgência ou emergência realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no Brasil, chegou a 25,2% do total de atendimentos em 2020 – representando 35,8 mil casos em ano de pandemia – de acordo com dados divulgados pelo DataSus.

O volume impressiona, tendo em vista que neste período houve uma redução de 41,8% no número de cirurgias para reparo das hérnias abdominais no país, se comprado com 2019, quando 282,3 mil procedimentos foram realizados e 47,1 mil – ou 16,7% – foram em caráter de urgência.

A Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal (SBH) no entanto, acredita que este percentual de emergências atendidas pelos planos de saúde gira em torno de apenas 3%.

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Hérnia, Dr. Christiano Claus, o número é considerado extremamente alto e sinaliza o represamento ocasionado pelo coronavírus, na rede pública, e que levou o paciente a buscar apenas atendimento em caso de emergência.

“Neste VI Congresso Brasileiro de Hérnia, que acontece em Salvador, reunimos cirurgiões de todo o país presencialmente e foram unânimes as informações dos estados sobre a diferença entre o índice de emergências na rede pública, que é maior, se comparado com a rede particular. Isso acontece devido ao tratamento precoce feito de forma adequada e que evita o risco de complicações ao paciente, via planos de saúde”, afirmou.

O que é – As hérnias da parede abdominal são orifícios ou fraquezas na musculatura do abdome pelo qual os órgãos intraabdominais podem atravessar. A patologia atinge cerca de 20% dos brasileiros O local de passagem do cordão umbilical é um exemplo de região de fragilidade, onde ocorrem as hérnias umbilicais. Entre os sintomas comuns está o aumento de um volume na região, causando um abaulamento (bola) na forma do abdome, associado a dor ou desconforto local.

Complicações – Pode acontecer que as hérnias fiquem encarceradas ou estranguladas. O encarceramento da hérnia não é um caso de emergência médica, mas provoca dor, já o estrangulamento pode causar necrose e infecção. Este quadro representa uma verdadeira emergência cirúrgica.
Em casos de complicações o paciente deve buscar o pronto-atendimento. Os sintomas são dor intensa e aumento de volume mais acentuado no local da hérnia. Ainda sintomas de obstrução do intestino, como vômitos e estufamento abdominal podem estar presentes.

Dados no Brasil – No Brasil a fila para a realização das cirurgias de hérnia são municipais e, de acordo com o Ministério da Saúde, não existe um dado nacional para esta demanda. Entre 2015 e 2021 foram realizadas 1 milhão e 460 mil cirurgias de hérnias pelo SUS no país.

VI Congresso Brasileiro de Hérnia – Entre os temas discutidos no VI Congresso Brasileiro de Hérnia estão as melhores técnicas de reparo para hérnia do esporte, cirurgia robótica para hérnias inguinais, tipos de técnicas, próteses para evitar recidiva e cirurgias ao vivo. Participam do Congresso – que acontece até o dia 04 de dezembro, em Salvador – convidados internacionais e aproximadamente 400 cirurgiões de todo o Brasil.

 

 

Foto de Capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,