Urgente: Intervenção Militar

Quando nada mais funciona só nos resta a esperança de uma intervenção militar. Aumentou a desigualdade social e o desrespeito pela vida, a corrupção sistêmica cada vez mais aquecida, a perda dos direitos fundamentais do cidadão em vigor, a economia afundando, a saúde se perdendo, cidadão preso, bandido solto e por aí vai.

Ninguém deseja uma intervenção militar, a menos que ela se torne necessária, assim como não desejamos adoecer, mas se adoecemos precisamos nos tratar. Se muda de governo, de partido e nada melhora, agora só nos resta apelar para as forças armadas e esperar que elas cumpram com a obrigação de defender a pátria.

Na prática estamos vivendo uma ditadura que chamam de democracia por conveniência. Somos controlados e manipulados por um grupo de políticos corruptos com o apoio de uma elite intelectual de cientistas e pesquisadores totalmente desprovida de ética e bom senso.

Depois da fraude científica que realizaram para encobrir a real causa da microcefalia em mais de 3000 crianças no Brasil em 2015, nos envolveram nessa teia de mentiras que encobre a pandemia. Falso numero de mortes por covid, falsas notícias, medidas inéditas de isolamento social, com procedimentos jamais vistos na historia da humanidade. Em nenhuma outra pandemia fizeram o que estão fazendo agora, com medidas sem nenhuma comprovação científica, nem por fraude. Estão fazendo  experimentos com a população dentro de uma “legalidade democrática” e imoral, massacrando o povo.

A fraude científica cometida no Brasil, que pode ser comprovada pelas pesquisas publicadas, comprometeu a credibilidade da ciência e não fizemos nada para nos redimir desse erro que afeta as pesquisas científicas também de outros países nessa área, incluindo a dos que foram solidários aos brasileiros e enviaram recursos para nos ajudar nas pesquisas. Foi mais fácil colocar a culpa no Zika vírus que assumir um erro, difícil é valida cientificamente uma falsa teoria. Precisamos acabar com a farsa, reconhecer e corrigir nossos erros, limpar e tratar o Brasil, certamente isso também refletirá em outras nações, porém positivamente.

Se é obrigação das forças armadas defender a pátria garantindo a lei e a ordem que nos digam como isso é possível na atual conjuntura sem uma intervenção militar. Se os militares querem contribuir para a manutenção da paz que nos digam de que forma. Precisamos de ajuda e liberdade não só para assumirmos as nossas vidas como também para não termos que suportar mais essa teia de mentira e desonentidade que se estende dos meios de comunicação aos tribunais desse país.

  A constituição diz que “Todo o poder emanda do povo”, pois que as forças armadas escutem o apelo do povo brasileiro e o liberte dessa legítima ditadura. Por favor, se manifeste, participe e ajude a mudar essa realidade, se não for por amor a pátria, que seja por amor a vida.

Rosita Capelo Fonteles

Rosita Capelo Fonteles

Doutoranda em Psicopedagogia na UAH (Universidad de Alcalá de Henares), Espanha, e pesquisadora de proposta educativa voltada para o desenvolvimento humano;  autora do Programa Cinquenta Minutos de Valores Humanos para o Ensino Superior; membro da equipe pedagógica do Programa Cinco Minutos de Valores Humanos para a Escola (https://www.cincominutosdevalores.org/) ; especialista em Educação Biocêntrica pela UECE (Universidade Estadual do Ceará); especialista em informática pela UFC (Universidade Federal do Ceará); licenciada em letras pela UECE, Brasil.
Categorias

1 comentário

  1. Jeverson Pierre Pereira em 6 de maio de 2021 às 04:04

Deixe seu comentário