Varejo inicia o ano em queda, aponta indicador da Boa Vista de Movimento do Comércio

Na comparação mensal houve retração de 1,1%, enquanto na comparação interanual o recuo foi menos intenso, de 0,5%

 

Por: Boa Vista

 

O indicador antecedente da Boa Vista de Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo território nacional, apontou queda de 1,1% entre os meses de dezembro de 2021 e janeiro de 2022 na série de dados dessazonalizados. Essa tendência de queda vem desde o ano passado, dado que este foi o quinto recuo consecutivo na série, tanto que na comparação do trimestre móvel finalizado em janeiro com o trimestre imediatamente anterior (finalizado em outubro), o indicador caiu 2,2%.

Quando analisados os resultados da série original, houve retração de 0,5% na comparação interanual. No entanto, a variação do resultado acumulado em 12 meses, que até dezembro marcava queda, também, de 0,5%, agora aponta uma alta de 0,1%, voltando, enfim, ao campo positivo, algo que não se via desde abril de 2020, o que não significa que o varejo irá crescer de forma robusta em 2022. Na verdade, as expectativas apontam para um crescimento bem tímido, como se espera da atividade como um todo neste ano.

Vale ressaltar que o cenário econômico entre um ano e outro é bem diferente. Em janeiro de 2020 a taxa básica de juros ainda estava na casa de 2,00% ao ano, o IPCA acumulado em 12 meses era de 4,56% e a confiança dos comerciantes e consumidores estava num nível mais elevado se comparado a janeiro de 2022. Neste mês, inclusive, o IPCA acumulava alta de 10,38% em 12 meses e a taxa de juros era de 9,25% ao ano, ou seja, três fatores importantes jogando contra o desempenho do setor.

O primeiro mês de 2022 ainda contou com duas surpresas negativas, o aumento no número de casos de covid-19 e o surto de gripe. Num primeiro momento, isso resultou numa redução da escala de trabalho e gerou algum receio, mas, apesar da queda, o impacto disso parece ter se dissipado mais rápido que o previsto.

Nem tudo, porém, piorou entre um período e outro. Embora os dados oficiais referentes ao mês janeiro de 2022 estejam longe de serem divulgados, o número de pessoas empregadas aumentou ao longo de 2021 e em novembro já era maior que o nível observado antes da pandemia. No mesmo sentido, a taxa de desemprego vem caindo mês a mês. Outro ponto que também merece destaque é que em janeiro de 2021 o processo de vacinação sequer havia começado, ao passo que, agora, estima-se, mais de 386 milhões de doses foram aplicadas.

A contribuição da vacinação e a melhora no mercado de trabalho podem remediar o aumento dos juros, que por sua vez, tende a desacelerar o IPCA ao longo deste ano.

Metodologia
O indicador Movimento do Comércio é elaborado a partir da quantidade de consultas à base de dados da Boa Vista por empresas do setor varejista. As séries têm como base a média de 2011 = 100, e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

 

Foto da capa: Divulgação/seu dinheiro

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,