Venda de termômetro com mercúrio será proibida a partir de 2019

Medida aprovada pela Anvisa faz parte do compromisso do Brasil de banir produtos com a substância até 2020

 

Por Agência Brasil

 

A partir de 2019, a comercialização de termômetros e aparelhos de medir pressão que utilizam mercúrio estará proibida no País. A decisão tem como base resolução aprovada, na terça-feira (7), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A proposta faz parte do compromisso do Brasil de banir produtos com mercúrio até 2020. Os aparelhos possuem em suas estruturas uma coluna transparente, contendo mercúrio no interior, com o objetivo de aferir valores de temperatura corporal (no caso do termômetro) e pressão arterial (no caso do esfigmomanômetro).

Em junho de 2016, a Anvisa abriu consulta pública sobre o tema. Na ocasião, a agência destacou o compromisso firmado com a Convenção de Minamata, onde 140 países, incluído o Brasil, comprometeram-se com o controle do uso e redução de emissões e liberações do mercúrio para a natureza.

De acordo com a Anvisa, já existem no mercado termômetros e medidores de pressão digitais, alternativos aos com a coluna de mercúrio.

Foto capa: Arquivo/Agência Brasil

Jornal do Sudoeste

Categorias