VIAGEM

Mais uma vez acordo com o barulho de gavetas se abrindo e fechando ou de um cabide caindo no chão,abro os olhos e te vejo cavalgando a mala na tentativa de fecha-la,então me lembro que o motivo disso tudo é mais um compromisso compromisso esse que mais uma vez vai te tirar de mim,compromisso que mais uma vez te faz viajar .
    E por coincidência todas as vezes o fundo musical é o mesmo ,no rádio que você deixou ligado na cozinha enquanto fazia o café eu escuto uma antiga canção de Léo Canhoto e Robertinho ……"Viagem ,sempre aparece algum motivo e você vai…e essa angustia que do meu peito não sai ..sempre esse medo de um dia não voltar"…. até parece que o compositor fez essa letra só pra me provocar ,só por maldade,pois a cada viagem é uma angustia minha ,uma agonia sua e um sofrimento nosso.
    A minha angustia é por não saber se você volta,a sua agonia é por não saber se te espero e o nosso sofrimento é tudo culpa da saudade.
    Mais uma vez eu invento pretexto pra que você fique,falo coisas do passado,das nossas loucuras,fantasias,conto histórias compridas quase sem fim,distraio sua atenção,te seduzo,escondo alguma coisa sua,digo até que o homem do tempo prevê um temporal,mas temporal mesmo só no meu coração quando a porta se fecha e você vai.
     O toc-toc dos seus passos na calçada depois o ronco do seu carro se afastando e o vazio que fica,Mais uma vez você partiu,mais uma vez a saudade vai tomar conta de nós,mais uma viagem,mais uma saudade.
      E sem querer eu me pego cantando …"passagem,ah que vontade de rasga-la e proibir …fazer escândalo pra você não partir …e que jamais seja preciso viajar.  
Júlio César Cardoso

Júlio César Cardoso

Bacharel em Direito e servidor federal aposentado. Balneário Camboriú-Santa Catarina.
Categorias