VILA DE JOÃO AMARO

João Amaro, vila do município de Iaçu/BA, vive momentos da Idade Antiga, época do atraso primitivo. As águas dos esgotos correm a céu aberto, pelas ruas centrais da vila, num desrespeito ao cidadão que paga impostos para ter serviços de qualidade. Essas águas, infectas, podres, fétidas, são causadoras de várias doenças, focos de muriçocas e outros insetos danosos à saúde.

Espera-se, portanto, o compromisso dos administradores públicos que foram eleitos pelo voto universal com a finalidade de prover o cidadão de serviços que o dignifique e atendam às suas necessidades para uma qualidade de vida saudável.
Todavia, a administração do município local está realizando o “Arraiá do Muchilão”, com ruas enfeitadas, barracas e toda infraestrutura de uma festa junina de arromba. Bandas, cantores e palco suntuoso de custo elevado fazem parte dessa alegria, além da realização do quinto São Pedro de João Amaro.

A festa, uma tradição popular do Nordeste, é necessária, porém em tempos de crise, é imprescindível eleger-se prioridades. Os encanamentos dos esgotos da vila de João Amaro podem ser feitas com manilhas adequadas, pela prefeitura, livrando a população de um sofrimento desnecessário; entretanto, os políticos são adeptos da frase infeliz proferida por um deputado federal, eleito para defender o povo, que assim se expressou: “O povo que se lixe”, uma infeliz colocação para os que acreditaram em suas propostas.

Aqui existe um verdadeiro descaso para com os serviços públicos. Essas águas que correm a céu aberto pelas ruas da vila precisam ser evitadas com urgência. As crianças são as maiores vítimas. Brincam inocentes e perigosamente em águas pútridas, sujeitando-se a várias doenças que poderiam ser eliminadas com um saneamento básico apropriado.

A comunidade merece, por conseguinte, um tratamento que corresponda às suas expectativas.

Vale ressaltar as declarações do médico geriatra e vereador pelo PSL de Brumado, Alessandro Lobo, que assim se expressou. AB: Por atuar na área médica, você vai ter um foco especial para a Saúde Pública?

AL: Sempre fui apaixonado pela saúde pública porque sei que as ações que abrangem o coletivo sempre serão positivas e com retorno garantido. Há muito tempo que trabalho com o Programa Saúde da Família e vejo a importância de se trabalhar na prevenção. Para se ter idéia a cada R$1,00 gasto em esgotamento sanitário economiza-se R$ 20,00 em medicina curativa para tratar doenças relacionadas à falta do esgotamento sanitário, então não vou medir esforços para que a saúde pública tenha um alcance cada vez maior e a forma que se tem de fazer isso é através de políticas públicas de saúde, que por sua vez vem sendo executada cada vez mais intensamente no nosso município.

Em época de eleições eles aparecem com soluções para tudo, enganam o povo em troca de votos, são prestidigitadores das palavras com discursos inflamados e ataques aos adversários.

Contudo, a indignação diz que a voz do povo é a voz de Deus – a voz do povo é indiscutível. Fala-se que muitos deles entram na política pobre, sério e honesto, com boas intenções, na visão da comuna, entretanto, para permanecerem no poder, que é sedutor, se corrompem e ficam ricos à custa do erário público pelo envolvimento e compromissos assumidos.

Espera-se, contudo, que os administradores cumpram o dever e obrigação de trabalhar, em benefício da população, com seriedade, honradez e probidade esperada, pois para isso foram escolhidos e eleitos: lutarem pela melhoria de vida do povo.

Diante de tanta corrupção e denúncias de desmandos e falcatruas, há uma grande desconfiança de que essa gente não atenda aos anseios do povo e trabalhem, apenas, para atender aos interesses, de parentes e amigos como se tem visto no noticiário da mídia. Há, todavia, uma desaprovação ao Congresso Nacional, com poucas exceções. O tempo que é o senhor da razão, e a história, os julgarão conforme o merecimento e procedimento de cada um.

Cabe ao eleitor valorizar o seu voto, escolhendo cidadãos que se interessem por uma administração profícua e de resultados positivos. A partida é ter representantes vereadores de seus bairros, distritos e vilas que lutem pela comunidade em apreço.

Antonio Novais Torres
[email protected]
João Amaro, em junho de 2009.

Júlio César Cardoso

Júlio César Cardoso

Bacharel em Direito e servidor federal aposentado. Balneário Camboriú-Santa Catarina.
Categorias