77 3441-7081 — [email protected]

Vitória do Brasil na próxima copa

No jogo do Brasil contra a Bélgica sai de casa e fui com familiares assistir em um bar, mas o trânsito estava um caos. Parei na esquina porque os carros estavam fechando o cruzamento, sem se importar de impedir a passagem dos outros. Quando finalmente consegui passar tive que parar novamente por conta de uma fila de carro que vinha na minha direção. Então fiquei olhando pra cara da motorista a minha frente, que no lugar de se envergonhar por estar conduzindo pela contramão fez sinal para que eu voltasse de ré. Sinalizei pra ela informando que a rua era de mão dupla e continuei esperando que essa fila de carros aos poucos voltasse pra sua mão. Nesse momento passou um senhor por mim e disse que eu iria demorar muito pra sair dali, sugerindo que eu mudasse de caminho. Então eu disse: “Mas quem tem que mudar é quem está errado”, quem estava tentando trafegar pela contramão.

Afinal o errado não se torna certo simplesmente porque tem muita gente errando, precisamos tentar fazer o que é certo mesmo que seja mais difícil ou leve mais tempo. Na política muitos também vinham pela contramão, no caminho errado da corrupção, até que alguém veio no caminho certo, deu de cara com eles, os fez mudar de caminho e respeitar as leis. Agora observe como anda o valor RESPEITO, a si, ao outro e as leis no Brasil.

Observe também o EGOISMO, no comportamento daquele que não pensa no outro e muito menos no todo. Que não se importa em bloquear a passagem e atrasar o caminho do próximo  para que ele possa chegar mais cedo a seu destino, são pessoas que visam somente seus interesses. Parece que para elas o que é certo e errado é relativo, portanto só respeitam as leis quando lhes convém.

Nos EUA, nem pra fugir do último furação, que ameaçou a vida de todos, se viu tanto desrespeitou ao próximo ou as leis. Por quê? Aqui se perde até a vida por um jogo. Agora imagine como se comportaria o brasileiro diante da ameaça de um furação. Aumentaria absurdamente o preço da gasolina se todos precisassem de combustível pra deixar a cidade? Lembrando da greve dos caminhoneiros. Os supermercados seriam saqueados ou subiriam absurdamente o preço dos alimentos? Não é hora de investir mais em educação em valores?  

O povo precisa aprender a fazer o que é certo por consciência e não por medo de ser punido.  O brasileiro não precisa de punição, precisa de educação, e mais precisamente da educação em valores. A punição amedronta e disciplina, mas é a educação que transforma, que gera a consciência e o desejo de fazer o que é certo, de ser bom e do bem, de respeitar o próximo, as leis e principalmente a si mesmo.

Temos mais 4 anos para nos prepararmos para a próxima copa e até lá muito podemos aprender sobre respeito, honestidade, bondade, responsabilidade, compromisso, etc. Educando em valores o Brasil certamente ganhará muito mais que uma copa, ganhará uma nação de pessoas melhores, de caráter, mais evoluídas, de verdadeiros vencedores, será uma grande vitória, pois talento, garra, inteligência e criatividade não falta ao nosso povo. Vamos trabalhar valores? Está disponível GRATUITAMENTE na internet, em www.cincominutos.org, os programas “Cinco Minutos de Valores Humanos para a Escola” e “Cinquenta Minutos de Valores Humanos para o Ensino Superior”. Aproveite!

Rosita Capelo Fonteles

Doutoranda em Psicopedagogia na UAH (Universidad de Alcalá de Henares), Espanha e pesquisadora de proposta educativa voltada para o desenvolvimento humano;  autora do programa Cinquenta Minutos de Valores Humanos para o Ensino Superior (disponível gratuitamente em:http://www.cincominutos.org/cinquenta.minutos.htm); membro da equipe pedagógica do Programa Cinco Minutos de Valores Humanos para a Escola; especialista em Educação Biocêntrica pela UECE (Universidade Estadual do Ceará); especialista em informática pela UFC (Universidade Federal do Ceará); licenciada em letras pela UECE, Brasil.

Categorias