Wagner defende projeto sustentável para desenvolvimento

Por Joana D’Arck Cunha Santos – Comunicação WZ

O Dia Mundial dos Oceanos, comemorado em 8 de junho, foi marcado pela discussão e reflexão sobre os efeitos do acúmulo de plásticos jogados no mar e outros desastres ambientais como as grandes queimadas na Amazônia, que no Brasil ganham proporções maiores pela falta de políticas de preservação. Estas questões foram abordadas pelo presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado, Jaques Wagner (PT-BA),  na live  “A Crise Ambiental Brasileira”, promovida pelos mandatos dos deputados Waldenor Pereira (federal) e Zé Raimundo (estadual).

O senador e ex-governador da Bahia mostrou o quanto está envolvido e motivado pela questão ambiental, que na sua opinião deve nortear a proposta de um modelo de desenvolvimento a ser retornado no Brasil. “No plano de reconstrução do nosso país, a pauta ambiental tem que estar na agenda, na essência programática do nosso partido. Não há dicotomia entre desenvolvimento e preservação. Quem cria essa dicotomia são os predadores  usurários, os fanáticos da motosserra para  garantir o lucro a qualquer custo”, propõe Wagner, defensor  da candidatura de Lula para presidente em 2022  e ele próprio um possível candidato para retornar ao Governo da Bahia.

O senador mostrou-se empolgado com o trabalho à frente da comissão de meio ambiente, destacando a criação do “Junho Verde”, uma proposta para dedicar o mês à questão ambiental,  que agora depende de aprovação na Câmara dos Deputados. E falou também de outras iniciativas para mais uma centena de convidados, entre prefeitos, vice, ex-prefeitos, vereadores,  e lideranças comunitárias e sindicais, apoiadores dos mandatos de Waldenor Pereira e Zé Raimundo, reunidos na sala virtual do sistema Zoom. A live também foi  transmitida pelo Facebook e  YouTube  dos deputados.
.

Foto: Divulgação/Comunicação WZ

Os outros dois convidados que falaram depois de Wagner também defenderam um plano de reconstrução do Brasil norteado pela preservação do meio ambiente, quando protestaram contra o desmatamento desenfreado com o consentimento do Governo Bolsonaro. “Vivemos um dos momentos mais difíceis do país, devido ao profundo desrespeito do presidente. Chegamos ao ponto de ter um ministro que ao invés de promover uma política de preservação, manda passar a boiada contra os nossos direitos”, disse a representante da Ong “SOS Mata Atlântica”, Malu Ribeiro. Ela se referia à declaração do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Sales, em vídeo exibido publicamente em que ele propôs “passar a boiada” para aprovar alterações na legislação ambiental.

O ex-secretário estadual do Meio Ambiente, Geraldo Reis, reforçou  a defesa do equilíbrio ambiental aliado às políticas desenvolvimentistas e defendeu o nome de Wagner para voltar ao governo da Bahia, agora com uma visão ainda mais atualizada com a sua experiência na Comissão do Meio Ambiente do Senado.”Precisamos tratar a questão ambiental não como uma área temática, mas como um projeto de desenvolvimento” , alertou, reforçando o perfil do senador, quando em sua gestão no governo da Bahia iniciou a utilização das energias eólica e solar,  hoje responsáveis por quase 40% do abastecimento no estado.

Foto: Divulgação/Comunicação WZ

Ao final da live, Zé Raimundo falou da preocupação dos mandatos dele e de Waldenor  com a questão ambiental, lembrando que estão em andamento as discussões para elaboração de planos municipais de saneamento básico de 30 municípios, que estão sendo viabilizados com recurso de emenda parlamentar dos seus mandatos. Coordenando a programação que teve a participação de convidados após os expositores, Waldenor avaliou a live como um momento “memorável” de discussão sobre o tema que preocupa o país e o planeta, trazido para a programação de lives dos mandatos também por conta da proximidade com o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho.

Foto: Divulgação/Comunicação WZ

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,