Zoneamento agrícola da cultura da mamona é publicado

Planta tem tolerância à seca e não deve ser cultivada em regiões chuvosas

Por: Poliana Fontenele/Brasil61

 

As portarias do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc), ano-safra 2021/2022 para a cultura da mamona, foram publicadas no Diário Oficial da União desta quarta-feira (23). A mamona costumava ser tradicionalmente cultivada por pequenos produtores no Nordeste brasileiro, mas devido ao incentivo do Programa Nacional de Biodiesel, o seu cultivo foi expandido para outras regiões do Brasil.

A planta da mamoneira apresenta tolerância à seca, sendo assim, uma boa alternativa de cultivo para regiões secas do país. O cultivo não é indicado para regiões com períodos de chuvas muito prolongados, pois a umidade elevada pode causar o aparecimento de doenças como o mofo cinzento, além de prejudicar a colheita e a qualidade do produto. Devido ao teor de óleo nas sementes da mamona, a sua cultura é explorada comercialmente na área de cosméticos, produtos farmacêuticos, lubrificantes e polímeros.

O zoneamento tem o objetivo de reduzir os riscos relacionados aos problemas climáticos e permite ao produtor identificar a melhor época para plantar, levando em conta a região do país, a cultura e os diferentes tipos de solos.

 

 

Foto de capa:Saulo Coelho/Embrapa

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,