3 comportamentos consumistas que fazem seu dinheiro ir embora

Por: Bruno Costa

 

Ainda que muitas pessoas estejam tentando organizar suas vidas financeiras, ainda existem comportamentos consumistas que podem ser um grande problema para resolver esse tipo de questão.

O Brasil é um país que ainda sofre com problemas relacionados à saúde financeira. Isso acontece porque ainda não há um investimento no sentido de ensinar as pessoas sobre dinheiro, principalmente em estágios iniciais da vida.

A ausência de aulas de economia e finanças na escola, principalmente em uma fase mais nova, acaba deixando os jovens adultos sem estrutura para lidar com dinheiro, e por conta disso muitos acabam tomando decisões erradas.

Essas decisões geram empréstimos, dívidas e inadimplência, o que acaba sendo uma complicação para o país inteiro, principalmente em questão mercadológica, que é o primeiro lugar a sentir o impacto dessas escolhas.

Entretanto, há todo um movimento que busca melhorar esse tipo de situação, e em grande parte educar as pessoas sobre antecipação de cheques através de ferramentas digitais, principalmente para ajudar as pessoas a se livrar do endividamento.

Esse tipo de ação pode ser realizada de diversas maneiras, normalmente aproveitando recursos como:

  • Palestras;
  • Webinars;
  • Cursos;
  • Grupos de estudo.

Além de uma série de outras possibilidades para deixar a pessoa mais confortável para entender melhor o dinheiro e o impacto que seus ganhos podem gerar a longo prazo.

Entretanto, mesmo com toda a informação necessária para gerar um engajamento maior com o mercado, é importante entender que ainda existem alguns costumes e vícios que são difíceis de controlar.

É o caso dos comportamentos consumistas, que muitas vezes são instintivos e acabam fazendo com que você perca uma quantia considerável de dinheiro, em grande parte gastando com itens que não são necessários.

As compras por impulso são um grande problema na sociedade, principalmente por conta desse tipo de processo ser uma das principais fontes de endividamento das pessoas.

Normalmente esse tipo de compra não é necessária ou mesmo útil para o consumidor, mas ele se sente instigado a consumir produtos ou serviços por conta de gatilhos mentais e outras atividades.

Por isso é importante que você se atente a esse comportamento e entenda alguns dos principais meios de comportamento compulsivo para evitá-los, e garantir uma qualidade em como você se porta quando procura por um sistema de automação ar condicionado.

Evitar a autossabotagem é uma questão de segurança financeira, e a maioria das pessoas precisa identificar os elementos mais importantes para se proteger nesse tipo de situação.

Assim você consegue se estruturar para ter uma qualidade maior em suas finanças, garantindo uma vida com mais qualidade e segurança que você pode aproveitar melhor quando procura por um aluguel de galpão preço.

Tipos de comportamento consumista

Agora que você entende um pouco melhor o que é o comportamento consumista e como ele é impactante em sua estrutura financeira, é hora de identificar alguns dos principais tipos de comportamento para evitá-los.

Vale lembrar que cada pessoa é única e tem suas próprias particularidades e peculiaridades, por isso o tipo de comportamento consumista pode se apresentar de formas diferentes para duas pessoas, ainda que seja o mesmo modelo.

Identificar esses comportamentos é o primeiro passo para a resolução, uma vez que eles em grande parte ficam escondidos no subconsciente das pessoas. É difícil admitir para si mesmo que você tem um problema.

Depois que você entende que o comportamento é nocivo e consegue identificá-lo, está um passo mais perto de melhorar seu dia a dia e criar uma vida financeira mais organizada.

Somente assim você será capaz de se livrar das dívidas e começar um planejamento efetivo de sua estrutura financeira, conseguindo pensar até mesmo em sonhos e objetivos a conquistar com seu salário de assessoria contábil em Santo Amaro.

1. Recompensas em excesso

Todas as pessoas gostam de se mimar. Isso é ainda mais verdadeiro quando você está tendo um dia muito difícil. Não é incomum que você sinta que merece um agrado, seja uma peça de vestuário, um doce ou qualquer outra coisa.

Embora você mereça ter liberdade financeira para se mimar e para comprar o que deseja, é importante ficar muito atento com esse tipo de comportamento. Não é incomum que ele seja um sinal de comportamento consumista.

O sistema de recompensa está intimamente ligado às funções cerebrais do ser humano. Somos guiados por recompensas, que geram sensação de prazer e bem-estar depois da conclusão de uma tarefa.

Entretanto, esse perfil de comportamento pode se tornar um problema quando não há controle sobre os gastos feitos com esse tipo de atividade. É muito fácil tornar-se uma rotina a compra desenfreada para compensar um dia difícil.

Essa compra gera um sentimento instantâneo de satisfação, mas ele é passageiro.

A tendência do cérebro é procurar a solução mais fácil e prática, mas a longo prazo isso pode gerar uma série de problemas, principalmente quando você lida com essas questões com frequência.

Essa situação, apesar de resolver o problema inicial, pode acabar prejudicando muito sua vida financeira. Isso porque os gastos serão cobrados uma hora, e você pode acabar ficando com problemas para manter as contas em ordem.

Por isso, é muito importante que você consiga se organizar para fazer um esforço a mais na hora de pensar em recompensas. Evite correr para o caminho mais fácil de consumir sempre que está triste.

Se preciso, remova aplicativos e sites de vendas de seu dispositivo móvel, evitando a tentação de se presentear sempre que se sentir cansado. Assim, seu salário de mão de obra temporária e terceirização será muito melhor aplicado.

2. Negação

A negação é uma forma de seu cérebro se defender do sofrimento, e normalmente ela acontece de maneira completamente inconsciente. Muito estudada pelo neurologista e psiquiatra Freud, ela pode ocorrer de duas maneiras.

A primeira delas é a negação da realidade, quando você cria uma fantasia de que seu saldo não está negativo ou de que não existem débitos pendentes em sua vida.

A segunda é a negação de pensamento, na qual você assume que não quer melhorar sua condição financeira ou que economizar dinheiro não é para você. Ambas são igualmente perigosas, uma vez que manipulam a realidade.

Uma pessoa que deseja se manter bem financeiramente e busca evoluir seu quadro econômico precisa encontrar a situação real e deixar de lado esse tipo de questão, o que pode ser complicado a princípio.

O comportamento de uma pessoa que deseja melhorar de vida deve ser condizente com o que ela está tentando alcançar, e isso gera um impacto direto nas decisões financeiras que a pessoa tomará no futuro.

Apenas ao identificar essas ilusões e se livrar delas você conseguirá realmente começar a fazer a mudança necessária para sua vida. Identificar as fragilidades e agir para eliminá-las pode ser libertador.

Dessa forma, uma cozinheira para residencia pode otimizar seus ganhos e realmente começar a pensar em seus sonhos e desejos para o futuro, conseguindo conquistar a liberdade financeira para esse tipo de situação.

3. Impulsividade

Esse é um dos comportamentos consumistas mais aproveitados pelas empresas, que entendem esse tipo de ação e conseguem criar campanhas para instigar ainda mais as pessoas a comprar.

Todas as pessoas já passaram pela situação de comprar itens que não precisavam, em grande parte porque estavam convencidos de que seria um excelente negócio. Sejam as letras garrafais descrevendo que se trata de uma promoção ou outra fonte.

Em muitas lojas, os vendedores estão prontos para oferecer oportunidades de comprar novos itens que estão “apenas” pela metade do preço, usando palavras que fazem com que você entenda que se trata de um momento único.

Essas compras são um dos principais motivos para complicações em sua vida financeira, uma vez que elas não fazem parte do seu planejamento e em muitos casos acabam sendo gastos no cartão de crédito.

Isso significa que, quando você efetivamente pagar a conta, ela já será um problema para você, que identifica que aquela compra foi precipitada e não deveria ter sido feita em primeiro lugar.

Isso não significa que você deve evitar promoções e ofertas. Quando empresas áreas contaminadas fazem uma promoção em seus serviços e você efetivamente precisa delas, é o momento ideal para comprar.

A impulsividade registra apenas situações onde não há necessidade de fazer a compra, e o item acaba se tornando uma questão fora de seu planejamento, deixando outra questão com falta.

Considerações finais

Saber lidar com os comportamentos consumistas é uma maneira importante de garantir mais saúde financeira e qualidade de vida para você e para as pessoas à sua volta.

Mesmo em questões profissionais, esse é um ponto muito importante, uma vez que você pode controlar a estrutura econômica de sua empresa de serralheria ao se atentar a esses pontos e se adequar a um meio mais planejado de consumir.

Dessa forma, suas oportunidades de realizar ações realmente impactantes acaba sendo muito maior, garantindo ótimas oportunidades para o futuro.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Foto de capa: User18526052/Freepik

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,