8ª Semana de Justiça pela Paz em Casa promove debate sobre exposição de fotos íntimas

“Vingança Pornográfica – Realidade ou Ficção?” será o tema abordado pelo professor Carlos Magno Vieira, nesta terça-feira (22), no segundo dia do Ciclo de Palestras, promovido pelo Tribunal de Justiça da Bahia, dentro da 8ª Semana Nacional da Justiça pela Paz em Casa. O evento começou nesta segunda-feira (21) com palestra da desembargadora Nágila Maria Sales Brito, responsável pela Coordenadoria da Mulher do TJBA.

O professor Carlos Magno destaca que em função da tecnologia, todos estão sujeitos a sofrer com a exposição de intimidades, e é de suma importância salientar que evitar esse constrangimento está nas mãos das vítimas. “É preciso conscientizar as pessoas de que momentos íntimos não precisam ser registrados através de um celular”, ressalta.

A palestra dele será realizada às 14h, no auditório do TJBA. Logo após, haverá um debate com a participação da subcomandante da Ronda Maria da Penha, capitã Ana Paula Costa de Queirós, e da representante da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude, Maria Auxiliadora Alves. O evento é aberto ao público.

As discussões fazem parte do Ciclo de Palestras, que acontece até a próxima quinta-feira (24). Na sexta-feira (25), o TJBA promove uma reunião com representantes de diversos órgãos que compõem a rede de enfrentamento à violência contra as mulheres. Durante toda a Semana Nacional da Justiça pela Paz em Casa, as comarcas baianas estão empenhadas para priorizar a realização de audiências e julgamentos de processos relativos à violência doméstica contra a mulher.

Abertura – Na palestra de abertura do evento, nessa segunda-feira (21), a desembargadora Nágila Maria Sales Brito falou sobre a necessidade de dar importância e debater formas de combater a violência sofrida pela mulher dentro de casa.

“Dados de maio deste ano apontam que a cada 56 minutos uma mulher é vítima de violência em Salvador. Precisamos parar de matar nossas mulheres”, ressaltou a desembargadora, que desenvolveu o tema “A lei Maria da Penha como instrumento de prevenção da violência de gênero”.

Em seguida houve uma apresentação de teatro “As mulheres de Jorge”, da Secretaria municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude, com o tema “As diversas nuances das mulheres criadas nos livros do escritor Jorge Amado”.

Além da desembargadora Nágila Maria Sales Brito, participaram da mesa de abertura a assessora especial da Presidência para Assuntos Institucionais, juíza Marielza Brandão; o diretor de Primeiro Grau, Cícero Moura;a representante da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude, Maria Auxiliadora Alves; e a secretária de Políticas para as Mulheres do Estado, Julieta Palmeira.

Clique aqui e veja a programação completa

 

Redacão Jornal do Sudoeste

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.
Categorias