Ages oferece aulas preparatórias para o Enem de forma gratuita e online

Aulão de história será ofertado amanhã (sábado) das 14h às 17h e calendário inclui diversos conteúdos

 

Por  Litiane de Oliveira

 

Quem vai fazer o Enxame Nacional do Ensino Médio (ENEM) já se prepara para este momento tão importante, no qual muitos aspetos da formação do futuro e dos sonhos profissionais podem ser definidos. Por isso, fazer um planejamento de estudo adequado e com antecipação para ter tempo de abordar diferentes conteúdos é essencial para estar pronto para o exame, além de ajudar a manter a confiança e tranquilidade na hora da prova. Para contribuir com este processo, a Ages, instituição de ensino superior lançou o projeto “Alimentando sonhos”, que vai disponibilizar aulas de revisão de conteúdos de forma gratuita para os estudantes e comunidade.

Amanhã, ocorre aulão de história, das 14h às 17h. O calendário de aulas de revisão vai até o mês de novembro, com conteúdos que passam pelos didáticos, como Matemática, Geografia, Língua Portuguesa, História, Inglês, Física, Química e Biologia, e também teste vocacional. As aulas serão ministradas por professores da Ages que são referência em suas áreas de atuação, de forma gratuita, remota e síncrona, proporcionando a interatividade. As aulas serão aberta a todos que vão prestar o exame, sob inscrição prévia no link bit.ly/capacita-enem-ages.

 O professor Felippe Pessoa de Melo, da Ages de Tucano/BA, destaca que o ENEM é um momento singular na vida do secundarista, o que desperta uma série de sentimentos. “Desta forma a preparação começa com o equilíbrio emocional, o qual pode vir a ser alcançado através de uma atividade de lazer paralela aos estudos. No que concerne aos conteúdos em si faz-se necessário que o discente venha se preparando o quanto antes, logo o volume de conhecimentos é grande e o tempo é fugaz”, completa.

Ele pontua que um dos grandes dilemas na preparação dos discentes encontra-se em estudar e/ou priorizar as temáticas relacionadas a sua zona de conforto teórico, de maneira que um estudante que objetiva entrar em um curso da área de humanas tende a priorizar leituras direcionadas a essa vertente, ocorrendo o contrário com quem busca as engenharias.

“Essa situação compromete o futuro acadêmico em sua formação intelectual e para sociedade, pois o conhecimento é universal e não conseguimos saber quando ele será necessário. Sendo assim é necessário que seja desenvolvida uma rotina de estudos conciliada a uma atividade de lazer, de forma que somente assim o candidato conseguirá mensurar um ponto de equilíbrio entre as duas e por conseguinte otimizar seu rendimento”, completa.

A confecção de um cronograma de estudos de maneira que contemple as múltiplas áreas do saber é primordial, diz o professor. Paralelo aos estudos envolvendo essas temáticas, é necessário a resolução de questões objetivas para mensurar como anda seu desempenho frente a essa problemática e ir direcionando seus esforços teóricos para seus pontos de fragilidade.

Ele ainda alerta que um erro clássico nesse procedimento é, ao resolver a questão e acertar, avançar para outra, deixando de lado as reflexões necessárias frente às demais alternativas, sem analisar o que levou elas a estarem erradas. “Esse procedimento ajuda o estudante a cobrir um leque maior de conteúdos em sua rotina de estudos. Quando o discente erra uma questão, existe outra tendência que é apenas procurar saber qual é a correta e novamente desprezar o que levou as outras a estarem erradas”, aponta.

 

Foto de Capa: Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,