Amor: o alimento do Espírito

O organismo precisa de vitaminas, de alimento material para prosseguir em sua jornada. Como diziam os antigos, com muito acerto, “saco vazio não se põe de pé”. Com o Espírito assim também ocorre. Entretanto, a iguaria da Alma é o Amor, um patrimônio de Deus que Ele generosamente reparte com Seus filhos.

Mudar os hábitos 

É muito oportuna aqui a palavra sempre inspirada do dr. Bezerra de Menezes (Espírito), constante dos originais de seu livro Reflexões sobre Jesus e Suas Leis (Editora Elevação), na psicografia do sensitivo Cristão do Novo Mandamento Chico Periotto“Nas fases de profundo sofrimento em que o Espírito suplica ao Redentor piedade e sustentação, fontes invisíveis derramam a água torrencial do Amor de Deus sobre nossa existência terrestre. Contudo, a incomensurável força que nos reporta do Santíssimo solicita nossa renovação: mudar para melhor os hábitos, os pensamentos e as ações. O Amor vencerá sempre, e, por isso, a dor será motivada a desaparecer de nosso ainda atribulado caminho”.

Coragem firmada em Deus 

Se amamos de verdade, até para a luta comum nos tornamos mais fortes. Nada ensombrece o nosso destino. Pelo contrário, robustece dentro de nós aquilo que possuímos de mais valioso, que é a coragem sustentada em Deus, aquela em que se devem alicerçar as outras boas qualidades espirituais e humanas. Por isso, o Amor Fraterno é o inesgotável combustível dos que têm e vivem um grande e verdadeiro ideal.

José de Paiva Netto

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor. [email protected] - www.boavontade.com
Categorias

Deixe seu comentário