Blitz educativa do SESI deve visitar mil indústrias baianas até julho

Ideia é orientar empresas e funcionários sobre boas práticas a serem adotadas durante pandemia; expectativa é alcançar 50 mil trabalhadores

 

Por

 

Até julho deste ano, o Serviço Social da Indústria (SESI) pretende orientar 50 mil trabalhadores baianos sobre os riscos do novo coronavírus. A iniciativa faz parte do programa estadual “Blitz contra a Covid-19”, que tem parceria com sindicatos locais. Até agora, foram visitadas 200 indústrias – a meta é alcançar mil empresas em toda a Bahia, totalizando 50 mil empregados.

A ação teve início em abril e já visitou 12 mil trabalhadores. As blitze ocorrem em diversos setores e têm como objetivo orientar trabalhadores e apoiar empresas na adoção de protocolos de gestão para evitar o contágio, além de adaptar os espaços de trabalho à nova realidade trazida pela pandemia.

“O SESI tem como propósito contribuir para a adoção de um ambiente mais seguro e um trabalhador saudável. O trabalho, até o momento, tem sido extremamente positivo e elogiado não só pelos sindicatos patronais e empresas, mas pelos trabalhadores que estão à frente nesse cenário”, avalia o gerente de Saúde e Segurança na Indústria do SESI-BA, Amélio Miranda.

“Aplicamos um checklist de boas práticas de que a empresa está em conformidade com as orientações de órgãos oficiais de saúde, visando o cumprimento das orientações. A partir disso, geramos um plano de ação de imediato para que a empresa, caso exista necessidade de ajuste, possa atender de imediato”, acrescenta.

Foto: Divulgação.

Na blitz, o empregado tem a temperatura aferida e recebe material educativo para medidas de segurança na indústria e no ambiente familiar. “O material também ajuda a empresa a adotar protocolos de segurança caso haja suspeita de funcionário contaminado, para que ela possa encaminhá-lo para atendimento”, ressalta o especialista do SESI-BA.

As visitas servem também para dialogar com os empregados, que são ouvidos e orientados sobre as melhores práticas diante do atual cenário. “As orientações vão desde adoção de boas práticas de higiene e de conduta até a utilização de transporte público, de máscaras e como proceder nas refeições. É um momento enriquecedor”, afirma Miranda.

O SESI baiano também realiza outras ações de combate à pandemia, como elaboração de cartilhas, vídeos educativos, assessorias, testagens rápidas para a doença, teleatendimento, telemedicina e planos de monitoramento, visando à retomada das atividades e da economia.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,