Brumado: Prefeito cede à pressões e anuncia flexibilização do distanciamento social com abertura do comércio

Por Redação

Na mesma semana em que o secretário municipal de Saúde, farmacêutico Cláudio Soares Feres, reconheceu que o município não tem estrutura para suportar um eventual aumento na curva de contágio do Covid-19 e que as medidas adotadas de isolamento social e restrição de funcionamento de atividades comerciais varejistas e de serviços não essenciais tem sido fundamentais para que o município não tenha registrado novos casos de contaminação pelo Covid-19, embora também não estejam sendo feitas testagem de pacientes que estão sendo monitorados, o prefeito Eduardo Lima Vasconcelos (PSB) cedeu às pressões dos empresários e assinou Decreto flexibilizando uma série de atividades até então consideradas não essenciais, além de atendimentos a fiéis nas diversas denominações religiosas. A decisão foi formatada após uma reunião realizada no Paço Municipal, na tarde da sexta-feira (24), da qual participaram, além do prefeito Eduardo Lima Vasconcelos (PSB) e o secretário municipal de Saúde, Cláudio Soares Feres, representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas e de entidades religiosas.

Brumado vem adotando medidas restritivas de circulação de pessoas e incentivando o isolamento social desde o último dia 21 de março, quando foi editado o primeiro Decreto, assinado no dia 18, que determinou o fechamento de atividades do comércio varejista e de serviços considerados não essenciais e proibiu a realização de eventos esportivos, culturais públicas e privadas, além de cultos religiosos. Na época, o município não tinha oficialmente confirmado qualquer caso de paciente testado positivo para o Covid-19. Seis pacientes estavam sendo monitorados em suas residências aguardando o resultado dos testes que estavam sendo processados pelo Laboratório Central de Saúde Pública, de Salvador, e um homem que teria chegado de uma viagem internacional estava internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Municipal Professor José Maria de Magalhães Neto, em observação, e outros seis estivessem sendo monitorados, em suas residências, aguardando resultados da testagem.

Vinte e seis dias depois, no último dia 13 de abril, o prefeito Eduardo Lima Vasconcelos assinou o Decreto nº 5.251/2020 (publicado no Diário Oficial do Município da mesma data), autorizando o funcionamento de casas de materiais de construção; serralherias e marcenarias; lojas de autopeças; lava jatos e chaveiros. O Decreto estabeleceu regras gerais de higiene e distanciamento social já previstas: garantir aos funcionários o uso de máscaras, preferencialmente de tecido ou descartáveis; assegurar que os clientes só entrem no estabelecimento usando máscaras; respeitar a distância de 1,5 metros entre as pessoas no interior do estabelecimento e a disponibilização de álcool em gel 70 graus no estabelecimento para uso de clientes e funcionários.

Foto: Lay Amorim/Blog Achei Sudoeste

Na sexta-feira (24), quando há uma previsão de infectologistas e autoridades sanitárias de diferentes órgãos apontando que o pico de contaminação deva ocorrer entre o final de abril e meados de maio, e o secretário municipal de Saúde reconhece a incapacidade do Sistema de Saúde (do município e da região) para absorver um eventual aumento do número de infectados que necessitem de internação, principalmente em Unidade de Terapia Intensiva, e a Secretaria Municipal de Saúde contabilize, segundo dados oficiais, 573 pessoas sendo monitorados em suas residências (podem ou não estar infectadas) e há 14 testes aguardando resultado do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), de Salvador), o prefeito, ressaltando que as ações na prevenção e combate ao Covid-19, notadamente relacionadas ao isolamento social, estão sendo pautadas pela cautela e considerando não ter havido registros recentes de pacientes comprovadamente infectados, definiu autorizar a reabertura de atividades do comércio varejista e de serviços e os atendimentos religiosos.

Importante destacar que em Brumado oito pacientes foram testados positivo e já estão curados, 61 casos foram descartados e não há registro de óbitos.

Ao explicar a decisão, depois de ouvir os argumentos dos representantes do comércio varejista e de serviços e de denominações religiosas, o prefeito tergiversou, mas não apresentou, com dados, uma explicação plausível para o recuo. Destacou, apenas, que a manutenção das restrições para funcionamento de bares e restaurantes se justificaria em razão de serem locais de grande aglomeração.

O secretário municipal de Saúde, Cláudio Soares Feres, por sua vez, apontou que a decisão de flexibilizar as restrições faz parte da proposta de “ensaiar uma possível volta (à normalidade), com equilíbrio e responsabilidade”, e estaria sendo justificada, neste momento, pelo fato de Brumado estar, há mais de 20 dias, sem qualquer registro de novos casos, embora, sempre que questionado, tenha reforçado a possibilidade dos números não retratarem a realidade. Feres reforçou a importância das pessoas ficarem em casa e a manutenção das restrições de funcionamento de Escolas, bares e restaurantes (podem funcionar no sistema delivery ou para entrega na porta), clubes e a realização de eventos.

A flexibilização, pontuou o secretário, somente está sendo possível porque a população tem contribuído e o isolamento social tem permitido que a curva de contágio permaneça estável, o que permite a abertura de estabelecimentos de determinados segmentos comerciais varejistas e de serviços. Feres ponderou, no entanto, que a situação epidemiológica vai continuar sendo monitorada diariamente e as medidas de flexibilização poderão revistas a qualquer tempo.

As restrições ao funcionamento dos estabelecimentos do comércio varejista e de serviços, além dos atendimentos presenciais religiosos, que estavam sendo observadas desde o último dia 21 de março, estão suspensas a partir da segunda-feira (27), observadas algumas normas recomendadas pela Vigilância Sanitária.

De acordo com o Decreto, publicado na edição do Diário Oficial do Município, restabelece o funcionamento do comércio varejista [confecções, tecidos, calçados, acessórios, joias, lojas de departamentos, eletroeletrônicos, brinquedos variedades, livrarias e papelarias] e de serviços [consultórios médicos, odontológicos, fisioterapeutas, oftalmológicos; laboratórios clínicos; clínicas de estética; escritórios de contabilidade e prestação de serviços diversos (salão de beleza, entre outros); construção civil] deverão observar recomendações da Vigilância Sanitária, evitando aglomerações e, no caso dos serviços (Saúde, Estética e Beleza), com agendamento, de forma a inibir filas e aglomerações. Igualmente, os atendimentos religiosos também deverão ser feitos através de agendamentos e evitando que aja aglomeração de fiéis. Os cultos continuam proibidos.

O Decreto ressalta que avaliações periódicas serão feitas para avaliar o comportamento da doença no município, não estando descartada, a depender da situação epidemiológica, “retornar à situação de fechamentos extremos”.

Uso de máscaras passa a ser obrigatório em Brumado

Por Redação

Além de flexibilizar as medidas restritivas e autorizar o funcionamento de diversas atividades do comércio varejista e de serviços, a Prefeitura Municipal de Brumado editou Decreto tornando obrigatório o uso de máscaras caseiras, conforme preconiza o Ministério da Saúde, reservando as (máscaras) cirúrgicas para uso dos profissionais de Saúde – não apenas nos estabelecimentos comerciais e de serviços e repartições públicas, mas para as pessoas que circulam pelas ruas da cidade.

Foto: Lay Amorim/Blog Achei Sudoeste

Para que a medida possa ser efetivada, a Secretaria Municipal de Saúde vai desenvolver a campanha “Máscara para Todos – Eu protejo você e você me protege”, que será desenvolvida em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), entre outras entidades da sociedade civil organizada que deverão ser convidadas a participar do projeto.

A medida, conforme a Secretaria Municipal de Saúde, vai contribuir para a efetividade das ações de prevenção e combate ao Covid-19, mas não substitui o isolamento social e a higienização correta, com o uso de água e sabão ou álcool gel, que são as armas mais eficazes, hoje, para conter a transmissão do Novo Coronavírus (Covid-19).

O novo Decreto Municipal aponta, ainda, que os empresários e profissionais liberais que se considerem em condições de permanecer com atendimento público suspenso devam assim proceder, “contribuindo, assim, para o menor fluxo de pessoas nas ruas”.

A fiscalização para cumprimento da determinação de uso de máscaras nas ruas e estabelecimentos públicos e privados ficará a cargo do Setor de Fiscalização da Prefeitura Municipal, com apoio da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar.

CDL comemora flexibilização e distribui máscaras para população

Por Redação

Após participar da reunião com o prefeito Eduardo Lima Vasconcelos (PSB) e apresentar o resultado de uma pesquisa interna que apontando que 97% dos empresários do comércio varejista e de serviços do município, de todos os segmentos, inclusive não associados, que convenceu a Administração Municipal a flexibilizar as restrições de isolamento social e autorizar o funcionamento de diversas atividades do comércio varejista e de serviços, exceto bares   e restaurante, dirigentes da Entidade, ao mesmo tempo em que manifestaram, em nome da categoria, a satisfação pelo início da retomada das atividades, deram seguimento à campanha de conscientização da população para a adoção de medidas para prevenção do contágio do Covid-19.

Foto: Lay Amorim/Blog Achei Sudoeste

Os diretores da CDL, com apoio de efetivos da 38ª Companhia Independente de Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal, participaram, no centro comercial da cidade, da distribuição de duas mil máscaras, além de dar orientações sobre a necessidade e forma como devem ser utilizadas e higienizadas. Os representantes da CDL também reforçaram a importância das pessoas evitarem aglomerações e observarem os hábitos de higienização pessoal para evitar o contágio e/ou a transmissão do Novo Coronavírus (Covid-19), apontando a possibilidade da existência de um expressivo número de portadores assintomáticos que são potenciais transmissores.

As máscaras distribuídas foram doadas por empresários da cidade, associados da Entidade. A ação atende à obrigatoriedade do uso do equipamento, por toda a população, quando em trânsito e em estabelecimentos comerciais (varejistas e de serviços), instituições financeiras públicas e privadas e órgãos ou repartições públicas.

Para o presidente da CDL, empresário Manoel Messias Pereira da Silva, a participação da Entidade na campanha proposta pela Prefeitura Municipal tem por objetivo, além de atender ao Decreto que obriga o uso das máscaras na cidade, reforçar as ações que estão sendo desenvolvidas para prevenção do Covid-19 e alertar à população para a necessidade de manter os cuidados de lavar as mãos com frequência com água e sabão, usar álcool gel e demais ações de prevenção que possam contribuir para impedir a disseminação da doença por pessoas que eventualmente  tenham sido contaminadas e não apresentaram sintomas, mas são potenciais transmissores.

Manoel Messias destacou que a população vai precisar se acostumar com conviver com a doença e a ideia da CDL é influenciar as pessoas a cuidarem de si e do próximo, criando, dessa forma, ainda que momentaneamente, a cultura de que o uso de máscaras protege e salva vidas.

Redacão Jornal do Sudoeste

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.
Categorias , ,