Cada um colhe o que semeia

Muitas vezes já ouvimos falar desse ditado popular: cada um colhe o que semeia. Mas ele tem origem nas religiões, no ambiente cultural judaico cristão. Nós dizemos, cada um colhe o que semeia e esse dito é bem conhecido. Semear e colher. Em quase todas as religiões, culturas, há uma formulação que acolhe essa ideia. Já no mundo oriental, a lei do assim chamado “karma” significa que tudo o que se faz ou deixa de fazer nessa vida terá uma consequência correspondente na próxima vida. Entre os povos indígenas, esse dito, muitas vezes, foi expresso de maneira ecológica. Para os índios, assim como tu trata a mãe terra, no final também serás tratado pela mãe terra. Por isso que hoje as consequências da falta de cuidado com a terra também trazem consequência para todos nós.

Em inglês há uma variação desse dito que diz: o que fazes, algum dia retorna para ti. Se nós olharmos cientificamente, a lei de Isaac Newton, que descobriu a gravidade, diz: toda ação provoca uma reação oposta de igual intensidade. Se olharmos, também, economicamente, nas empresas, obtém-se uma resposta (reação) do cliente e sucesso na razão direta da qualidade do produto ou do serviço oferecidos. Ação-reação também no cliente, um produto bom causa uma boa reação. Um país, uma empresa ou uma sociedade propiciará a felicidade e a satisfação de seus clientes ou cidadãos, em relação proporcional com a qualidade do negócio que ela ou ele oferecem.

Por isso, a máxima “colhe o que se planta” é adaptada a várias situações. Que nós possamos perceber isso e cada um tem consciência para perceber o que está plantando. O que você colhe é aquilo que você está plantando hoje. Por isso, sementes de amor, sementes de solidariedade, de compreensão, de perdão, de respeito, tudo isso faz com que a nossa vida seja melhor hoje e amanhã.

Padre Ezequiel Dal Pozzo

Categorias

Deixe seu comentário