Câmara Municipal celebra Dia Nacional do Pastor Evangélico

Por: Câmara Municipal de Vitória da Conquista 

A Câmara Municipal de Vitória da Conquista realizou na noite desta segunda-feira (13), uma Audiência Pública em homenagem ao Dia do Pastor, comemorado nesse último domingo (12). A solenidade foi proposta e presidida pelo vereador Adinilson Pereira (MDB).

Na ocasião, foram homenageados oito pastores que atuam em igrejas de Vitória da Conquista e que tem contribuído com a disseminação do evangelho no município. O vereador Adinilson destacou a importância do trabalho dos pastores para toda a comunidade. “Vale ressaltar o belíssimo trabalho que é desenvolvido por estes líderes religiosos em trabalhos sociais, alcançando pessoas em situação de extrema pobreza, além do alimento espiritual que é levado aos fiéis”, disse.

Precisamos nos unir para obter êxito – Em sua fala, o pastor George Oliveira agradeceu ao vereador Adinilson Pereira (MDB), pela iniciativa da audiência em comemoração ao Dia do Pastor  e destacou a importância dos pastores para a sociedade. “Eu acredito que nenhum governo político, econômico ou social, se mantém sem o governo espiritual. Os pastores de uma cidade são homens e mulheres que têm feito um trabalho extraordinário na área social e emocional”, disse. O pastor destacou também a importância da união dos cristãos em favor da família e na valorização dos pastores locais. “Precisamos nos unir para obter êxito, o pastor precisa ser lembrado não apenas hoje, mas todos os dias, e nós não abriremos mão de pregar a palavra de Deus nesses tempos”, finalizou.

Pastor é aquele que cuida – O pastor Davi Boa Sorte, presidente da Assembleia de Deus em Vitória da Conquista, parabenizou a todos os pastores presentes e agradeceu a honraria proposta pelo vereador Adinilson Pereira. “Esse momento aqui está sendo muito especial porque uma boa parte da sociedade não sabe o que faz um pastor. As vezes só vê a gente pregando e acha que é só aquilo ali e não é bem assim. Nós temos um trabalho sacrificial. Estamos à disposição da igreja 24 horas por dia”, afirmou.

Pastor Davi disse ainda que o trabalho do pastor não é uma profissão, mas uma vocação. “É uma missão que precisa ser cumprida, pois um dia daremos conta desse trabalho ao pastor dos pastores”, afirmou. Ele ainda lembrou que “pastor é aquele que cuida, que alimenta e que protege o rebanho”.

Boa Sorte encerrou o pronunciamento lembrando uma declaração do pastor Edimar ao dizer que “pastor não é àquele que veste o terno mais bonito, só é pastor àquele que tem um coração de pastor”, pontuou.

“Ser pastor é um privilégio, é um chamado” –  O pastor Gilvan Oliveira, representante da  Segunda igreja Batista, falou sobre o marco  histórico das igrejas batistas em Vitória da Conquista. “A Primeira e Segunda Igrejas Batista fazem parte da história da nossa cidade. Há 83 anos, a Igreja Batista está presente no município e, para comemorar o Dia do Pastor, gostaria de deixar o Salmo 23 para meditação de todos”, disse. Por último, o pastor falou sobre o privilégio em exercer o chamado pastoral e destacou sua história de vida após receber o chamado para ser pastor. “Todos nós temos essa convicção,  ser pastor é um privilégio, é um chamado, e eu louvo a Deus por isso”, encerrou

O valor de um pastor – O pastor Adauto Botelho, titular da Igreja Vida Nova, agradeceu a iniciativa e ressaltou o preconceito que  muitos pastores sofrem. “Ficamos felizes por uma iniciativa tão especial como essa, em um tempo em que muitos tentam lançar no descrédito homens e mulheres que exercem esse ministério”, afirmou. Ele destacou o trabalho sacerdotal dos pastores e valor de cada um deles. “O valor de um pastor não é medido por sua popularidade, mas pode ser medido por seu caráter e fidelidade. O valor de um pastor não pode ser medido pela aprovação dos homens, mas pela aprovação de Deus”, declarou. Nesse sentido, demonstrou gratidão por exercer esse chamado. “Você que foi chamado para pastorear, não desista. Há uma recompensa que nos espera”, pontuou.

54 anos de ministério – O pastor Edson Vieira, presidente da Igreja Evangélica Quadrangular, iniciou a fala descrevendo a satisfação em participar da audiência em comemoração ao Dia do Pastor. “São 54 anos de ministério e 58 anos de casado com minha linda esposa. As lutas são grandes, mas as vitórias são maiores”, disse. O pastor explanou sobre sua história de vida no ministério pastoral  e devotou o respeito e admiração aos pastores presentes. “Meus queridos pastores, o meu abraço e o meu respeito para vocês. Continuem levando avante o ministério de Deus nas vossas mãos. Vale à pena, até aqui o Senhor nos ajudou, ele é fiel e vai continuar nos abençoando”, concluiu.

O legado do pastor – A pastora da Igreja Tabernáculo, Noelma Lucena, fez lembrar texto bíblico, registrado em 2 Timóteo, capítulo 4 e versículo 7: “Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé”. Ela se baseou nesse texto para lembrar aos pastores presentes que todos eles têm um legado a ser deixado. “Nós pastores temos um legado a ser deixado e temos o compromisso de representar a igreja do Senhor com honra”, afirmou. Ela lembrou também que “o pastor luta para que outros vençam a fim de que a glória seja sempre do Senhor”. Nesse sentido, reafirmou o seu compromisso com o ministério que exerce e demonstrou gratidão em passar esse legado ao seu filho, que também é pastor.

Pastor é simplesmente pastor – O pastor Rubens Cavalcante iniciou a fala destacando o que, na opinião dele, venha a ser um pastor como alguém que é, mas ao mesmo não é. “Pastor é líder, mas não é dono, é sacerdote, mas não é Deus. Pastor é pai, mas não tem direito de propriedade sobre os filhos, pastor é professor, mas não tem alunos, tem irmãos. Pastor cuida de ovelhas, mas não são suas, porque elas são do Senhor. Pastor é muito amado do grupo, mas na maior parte das vezes é o mais rejeitado e o mais odiado”, disse. Rubens destacou também que, depois de Deus, o pastor é sempre o mais necessário num ministério, porém o menos reconhecido, “pastor não tem igreja, porque ela tem dono, pastor não tem rebanho, porque são ovelhas de Cristo Jesus, pastor não é proprietário de ninguém, ele é proprietário de Deus. A igreja, o rebanho,  que ele cuida, ele faz com amor devotado, ele chora enquanto outros riem. Para finalizar,  pastor é simplesmente pastor”, encerrou.

Galeria de heróis – O pastor da Igreja Batista Nacional Candeias, Henrique Freitas, demonstrou gratidão pelo convite e afirmou se sentir como uma criança que é transportada para a sala da justiça e que, agora, está perto dos seus heróis. “Hoje estou aqui emocionado, porque estou diante dos meus heróis. Cresci nessa cidade vendo esses homens e mulheres operando milagres, ensinando o valor do perdão. Estou diante de homens e mulheres que estão construindo a história do evangelho em Vitória da Conquista”, afirmou emocionado.

Ao citar suas andanças no evangelismo, Henrique lembrou da sua experiência em Cuba, durante uma roda de conversa num seminário teológico. “Os líderes daquele país ajudaram na libertação de Cuba e foram traídos por seus governantes após a implantação do socialismo naquele país. Apesar de tentar conter o crescimento do Evangelho, a Igreja continua crescendo em Cuba e ate mesmo nos países onde cristãos estão sendo mortos por intolerância religiosa”, afirmou.

Henrique aproveitou o espaço para lembrar aos pastores sobre a importância da saúde e bem estar emocional desses líderes, que atuam diariamente com conflitos interpessoais. “Cuide da sua casa, do seu casamento, da sua família”, alertou.

“Eu tenho o melhor pastor em casa, o meu pai” – O pastor Júnior Rebouças, representante da Igreja Batista da Comunhão, iniciou a fala agradecendo a cada um dos pastores presentes pelo legado e empenho no ministério. “ Eu tenho o melhor pastor em casa, o meu pai, pelo carácter que ele mostrou todos os dias com nós. Só quem sabe o que se passa na casa de um pastor são os filhos. Quantos dias eu estava em casa a sós, enquanto meu pai estava na igreja orando e buscando a Deus. Hoje eu sei o quanto o meu filho passa por abnegação, por alguém que disse sim para um chamado”, destacou. Por último, Júnior Rebouças honrou os pastores presentes na audiência por terem persistido no ministério. “Quero agradecer a todos os pastores que trabalham no ministério, não se esqueçam, que o Senhor da Ceara envia os seus filhos”, finalizou.

Orientações sobre INSS e Receita Federal – A contadora Josana Mota foi convidada para falar sobre as responsabilidades do pastor com órgãos federativos como INSS e Receita Federal. Ela lembrou que esse assunto muitas vezes é desprezado por igrejas, administradores e gestores eclesiásticos. “A consequência é que o pastor fica desamparado financeiramente depois que deixa o ministério, sendo em muitos casos obrigado a exercer outras funções para garantir o seu sustento e até mesmo enfrentar a dura humilhação de viver de favores”, afirmou.

Para orientar os pastores nesse contexto, a contadora disponibilizou aos pastores um e-book, elaborado por ela, com informações para que os pastores possam fazer uma consulta rápida e segura sobre o tema. “A igreja é de Cristo, mas temos aqui muitas responsabilidades”, afirmou a contadora.

A missão do pastor é cuidar de pessoas – O vereador Orlando Filho (PRTB) iniciou a fala saudando os presentes e destacou que o papel do pastor é cuidar de pessoas. “O  pastor foi designado para cuidar de almas, percebemos, principalmente na pandemia, que  diversos pastores morreram e adoeceram por falta de cuidado. O pastor  foi constituído para amar as pessoas, e eu me dirijo à vocês pastores e peço que não desistam do seu chamado, existem pessoas que têm observado os seus passos e se inspiram em vocês”, disse. Por último, o vereador destacou o seu papel como pastor no legislativo conquistense. “Estamos disfarçados de vereadores, mas nós somos pastores e queremos glorificar o nome de Jesus através de cada discurso aqui na Câmara”, salientou.

A missão precisa continuar – O vereador Nildo Freitas (PSC) parabenizou os pastores que têm pregado o Evangelho da Salvação em Vitória da Conquista. Ele, que é presbítero da Igreja Assembleia de Deus, aproveitou a oportunidade para lembrar da época em que pastoreou uma congregação no município. “Nós fomos chamados para uma missão e ela precisa continuar”, afirmou o vereador. Por fim, lembrou a contribuição dos pastores homenageados, citando o trabalho dos pastores Edson Vieira e Davi Boa Sorte.

 

 

 

Foto da capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,