Conheça os benefícios do ômega-3 para o combate ao câncer

Fornecido naturalmente pelos peixes, o nutriente também pode ser consumido em cápsulas

 

Por emarket

 

Outubro é o mês que marca a campanha de conscientização pela prevenção ao câncer de mama. No Brasil, apesar de a taxa de mortalidade por essa doença estar abaixo da média mundial, a incidência desse tipo de câncer entre os brasileiros é bastante elevada. Visitar o médico regularmente e fazer exames são atitudes importantes para a prevenção. Mas há outros hábitos saudáveis que podem ajudar no combate ao câncer. Estudos apontam que um deles é adotar uma dieta balanceada e rica em ômega-3.

O ômega-3 é um ácido graxo que contém, em sua composição, substâncias como o ácido alfalinolênico (ALA), ácido eicosapentaenoico (EPA) e ácido docosahexaenoico (DHA), tipos de gorduras boas para o corpo, que proporcionam diversos benefícios, como ajudar na perda de peso, evitar o diabetes, fortalecer os ossos, tornar o sistema imunológico resistente e preservar a memória. Pesquisadores da Universidade do Kansas, nos Estados Unidos, observaram que mulheres que têm o hábito de tomar ômega-3 apresentaram risco reduzido de câncer de mama em comparação com aquelas cujo nível deste nutriente no organismo era baixo.

Mas não é só o câncer de mama que pode ser evitado com a ingestão do ômega-3. Uma pesquisa da Universidade de Harvard que envolveu a participação de mais de 170 mil voluntários mostrou que esse ácido graxo também é aliado contra o câncer no intestino. Os pesquisadores notaram que, entre os 1.659 pacientes que desenvolveram o tumor, havia uma forte correlação entre maior ingestão do composto e menor risco de morte.

O EPA e o DHA contidos no ômega-3 também são uma alternativa para prevenir ou aliviar problemas comuns após um diagnóstico de câncer, incluindo disfunção cardíaca e cognitiva e neuropatia periférica causada pela quimioterapia.

Alimentos que contêm ômega-3 

O ômega-3 não é produzido naturalmente pelo organismo e por isso precisa ser obtido através da alimentação.

Em geral, os peixes são os alimentos mais lembrados quando o assunto é ômega-3. Peixes de água salgada, como atum, salmão, bacalhau, sardinha, entre outros, são ricos nesse nutriente.

Mas não são somente eles. Oleaginosas, como nozes, pistache e avelã também apresentam boas taxas de ômega-3. Além delas, sementes como a chia e a linhaça, ou vegetais de cor verde escura como a couve, principalmente quando consumidos crus, são importantes fontes desse ácido graxo.

Óleo de peixe e suplementos de ômega-3

Médicos aconselham que adultos ingiram cerca de 250 mg de ômega-3 por dia. Para as crianças, o recomendado é 100 mg, enquanto para as gestantes é 450 mg. No entanto, muitos estudos recomendam quantidades de cinco a 10 vezes maiores que essas.

Como manter uma alimentação balanceada nem sempre é tarefa fácil, existem opções de suplementos de ômega 3. O indicado é que se consuma uma cápsula por dia, que possui cerca de 250 mg do nutriente (em 1 g de peso). Muitas pessoas tomam, por exemplo, de 3 a 6 dessas cápsulas diariamente. O ideal é sempre consultar um médico.

Outra opção é o suplemento de óleo de peixe, que deve ser consumido preferencialmente antes do almoço e jantar. Rico em ômega-3, esse suplemento ajuda na produção de substâncias anti-inflamatórias, beneficiando o sistema cardiovascular e circulatório e não permitindo que se formem coágulos, causadores de trombose e derrame cerebral.

Ômega-3 e óleo de peixe, aliados contra outras doenças além do câncer

Uma das principais características do ômega-3, que faz com que esse nutriente tenha propriedades tão benéficas para o organismo, é o fato de que ele pode reduzir processos inflamatórios.

O ômega-3 ajuda a reduzir a inflamação crônica, auxiliando na redução dos níveis de triglicerídeos e colesterol, protegendo o corpo de doenças inflamatórias e cardíacas.

Além disso, pesquisas mostram que o consumo regular de ômega 3 ajuda a reduzir a incidência de depressão e ansiedade e até a aliviar os sintomas de quem já sofre com elas, sendo o EPA o principal responsável pela redução dos sintomas dessas doenças.

O óleo de peixe e o ômega-3 são especiais para as mulheres, pois aumentam a força óssea e melhoram a absorção de cálcio, o que reduz o risco de desenvolver osteoporose.

O ácido graxo ainda contribui para manter a pele bonita e saudável, pois seu teor anti-inflamatório ajuda a proteger a pele contra danos causados por radicais livres da exposição sem proteção à poluição ou à radiação solar.

 

Jornal do Sudoeste

Categorias ,