77 3441-7081 — [email protected]

Curta 5: saiba o que rolou na 10ª edição

A 10ª edição do Festival de Curtas do IFBA, o Curta 5, atravessou os portões do instituto e passeou pela cidade de Vitória da Conquista trazendo cultura, produções audiovisuais e novas formas de conhecimento. O evento, que aconteceu entre 23 e 27 de setembro, apresentou em sua programação mostras infantis, teatro, coral estudantil, planetário, exposições, desfile cosplay, além das aguardadas sessões competitivas de curtas-metragens.

Esse ano, o festival bateu o recorde de inscrições, recebendo mais de 300 vídeos, vindo de várias partes do mundo. Isso mesmo, esse ano o Curta 5 se concretizou como um evento internacional, com 195 curtas de outros países, como Argentina, Portugal, Canadá, Colômbia, Itália, Chile, Estados Unidos, Japão, Irã, Israel e Espanha.

O idealizador do projeto Professor Benival Júnior destacou a parceria do projeto com o IFBA campus Ilhéus, “Essa parceria foi fundamental para o sucesso da nossa programação. Teatro de sombras, espetáculo teatral, apresentação de dança e grupo musical são alguns exemplos do que o IFBA de Ilhéus trouxe para 2019”.

Professor Benival Jr., idealizador do Curta 5

Alguns curtas que se destacaram segundo o júri técnico foram Rosinha, de Tremedal-BA, Caminhando e Cantando, de Palmeira dos Índios-AL, além de Encantos do Meu Nordeste, de Vitória da Conquista-BA.

Um grupo de estudantes do 4º ano do Curso Integrado de Informática do Instituto Federal do Rio Grande do Norte – IFRN, campus Mossoró, foi convidado para apresentar seu curta “Lado A, Lado B” numa roda de conversas sobre relacionamentos online. Johnnatan Fernandes, Vanessa Cavalcante e Rafael da Silva ficaram sabendo do Curta através de uma página no Facebook sobre cinema. O grupo reconheceu a importância de experiências como essa para o instituto e seus estudantes. “O instituto federal é feito pela sociedade e para a sociedade, então esse retorno que a gente dá é muito importante.”, explica Jhonnatan.

O curta vencedor na categoria popular, chamado “O tempo não para”, relata a paciência como uma virtude dispensável e até mesmo desprezível no mundo contemporâneo, quando se pensa na lógica de vida corrida da atualidade. Isabella Souto, aluna do 1º ano do curso Integrado de Informática, é roteirista, diretora e atriz dessa produção. Para ela, que já atuava como monitora do Curta 5, a vitória foi inesperada e significativa. “Não esperávamos vencer, mas ter vencido no voto popular significa que o vídeo cumpriu seu propósito, chamar a atenção e chegar ao maior número de pessoas possíveis. Fico feliz que apreciaram nosso trabalho.”, contou Isabella.

Grupo responsável pelo curta O tempo não para, vencedor na categoria Júri Popular

Outro grande destaque do festival é o Concurso Cosplay. A atração, que já alcança sua 3ª edição, é um sucesso estrondoso entre estudantes, professores e também a comunidade externa. Marcos Messias, professor da disciplina de Desenho e desenvolvedor da atividade, comentou sobre a união entre os alunos que o desenvolvimento dos cosplays possibilita. “Por ser a terceira edição, eu percebi que houve uma integração dos alunos do segundo ano e do terceiro ano, que passaram pelo cosplay, com o primeiro ano. Eles ajudaram bastante os alunos e isso ajudou bastante no processo”. Além disso, ele afirmou que houve uma evolução na criação. “Esse ano eu percebi que os alunos se apaixonaram mais pelo projeto e esqueceram um pouco a nota, se preocuparam muito mais com o que eles iriam apresentar e construir, e o que eles iriam aprender”, relatou o professor.

Professor Marcos Messias, criador do Desfile Cosplay.

Jornal do Sudoeste

Categorias