De Volta Para Casa: Saúde reajusta em 21% auxílio para os beneficiários do programa

No Dia Nacional da Luta Antimanicomial, Saúde libera mais recursos para política voltada a pessoas que passaram por longas internações psiquiátricas

 

Por Nathan Victor/Ministério da Saúde

 

Para ampliar e qualificar o cuidado e assistência a pessoas com transtornos mentais no SUS, o Ministério da Saúde aumenta em 21% o valor mensal repassado ao Programa de Volta Para Casa – que tem como objetivo reinserir na sociedade, pessoas com fragilidades socioeconômicas que passaram por longos períodos de internação em instituições psiquiátricas.

“A busca de cuidados modernos e de qualidade é uma luta de todos nós, profissionais envolvidos nos cuidados diretos e na gestão da rede de saúde mental”, afirma o coordenador-geral de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas, do Ministério da Saúde, Rafael Bernardon.

O valor mensal atual do auxílio voltado a essa população é fixado em R$ 412. Com o novo reajuste, o valor subirá para R$ 500. O recurso viabiliza que essas pessoas resgatem adequadamente o convívio social, especialmente diante das dificuldades geradas pela pandemia da Covid-19. Grande parte dos beneficiários são moradores de uma das 797 Residências Terapêuticas existentes no País – um serviço oferecido pelo SUS que cresceu 37% desde 2017. 

Com o aumento nos recursos destinados a essas pessoas, o Ministério da Saúde reafirma o compromisso com a garantia do direito a uma saúde mental de qualidade, baseada em evidências e prestada em ambientes predominantemente ambulatoriais, de caráter regionalizado, com ênfase na inclusão e promoção da cidadania.

A lista dos estabelecimentos que fornecem atendimento em saúde mental no Brasil pode ser conferida no mapa interativo elaborado pelo Ministério da Saúde. A ferramenta pode ser consultada aqui

 

 

Foto de Capa: Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,