Envelhecer bem é ser inspiração

Envelhecer bem é uma arte. Todos queremos envelhecer com saúde, com disposição e
felicidade. Quem poderia pensar diferente disso?
Mas o fato é que nem sempre isso acontece. A velhice carrega a idade, o peso da vida, das
marcas deixadas e sofridas, dos prazeres e dos desprazeres, dos acertos e dos erros. De fato, a
idade não vem sozinha, ela carrega tudo.
Felicidade rima com velhice quando a sabedoria se estabeleceu como a capacidade de lidar
bem com a vida e com as coisas. Quem envelhece bem é inspiração para os demais.
Nós envelhecemos como vivemos. Se você vive bem envelhecerá bem e quem vive mal
envelhecerá mal. Envelhece bem quem reparte sua vida com os outros, quem ama, quem
acolhe, quem perdoa, que não carrega raiva e rancor e nem alimenta sentimento de culpa.
Vive bem quem apreende todos os dias e sempre está aberto ao crescimento humano, mental
e espiritual.
Você, como se vê e como se sente hoje? Santo Agostinho dizia que começamos a envelhecer
desde o nascimento e esse processo dura toda a vida. Podemos comparar essa arte com a
natureza. A primavera é o tempo do desabrochar da vida, da jovialidade e da vivacidade.
A plenitude da vida é o tempo de verão.
O outono é a colheita e o inverno é o tempo do repouso, da quietude e do descanso, para que
a nova vida possa surgir.
Esse amadurecimento é arte e arte se aprende, se busca e se aperfeiçoa a cada dia.
Por isso, viva bem! Desfrute dessa arte!

Padre Ezequiel Dal Pozzo

Categorias

Deixe seu comentário