Escola sem partido: Consulta pública lançada pelo Senado tem adesão recorde

A consulta pública lançada pelo Senado Federal referente ao projeto de lei que institui o programa Escola Sem Partido recebeu adesão recorde: até as 8h21 desta sexta-feira (22), 340.788 pessoas haviam votado, sendo 175619 contra o projeto e 165169 a favor do projeto. O projeto de lei, de autoria do senador Magno Malta (PR-ES), inclui o programa na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, antes desta proposta, os projetos com maior manifestação, dentre os 3.658 colocados até hoje em consulta, foi o da reformulação da lei do Ato Médico, com 183.597 votos. O programa propõe medidas contra a doutrinação política e ideológica nas escolas, o que inclui o ensino de conteúdo que “possa estar em conflito com as convicções religiosas ou morais dos pais e responsáveis. O Escola sem Partido é objeto de outros projetos na Câmara dos Deputados, em sete Assembleias Legislativas e em 12 Câmaras Municipais de diversos Estados. O texto é alvo de polêmica: enquanto parte dos educadores defendem que o programa interfere na autonomia dos docentes e abre espaço para que temas como gênero e sexualidade não sejam tratados na escola; a outra parte avalia que o programa impede apenas de que seja retirada dos pais a prerrogativa da responsabilidade sobre a educação moral de seus filhos, além de garantir que os professores se aproveitem para promover interesses políticos pessoais.

Redacão Jornal do Sudoeste

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.
Categorias