FGV aponta baixa adesão das empresas a linhas de crédito do governo

Levantamento afirma também que empresários recorreram mais a outras medidas, como suspensão do contrato de trabalho e redução proporcional da jornada e salário

 

Por Felipe Moura/ Agência Brasil 61

 

Levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV) aponta que apenas 40% das empresas do Comércio e da Construção recorreram à linha de crédito do governo para minimizar os impactos econômicos da Covid-19. De acordo com a FGV, as dificuldades iniciais dos empresários para acessar o financiamento pode ter inibido a procura.

No setor de Serviços, 14,8% das empresas utilizaram o crédito disponibilizado pelo governo. Comércio, com 7,2% e indústria, que registrou 5,5% vêm em seguida. Por outro lado, medidas do governo como a suspensão temporária do contrato de trabalho, redução das jornadas e dos salários e adiamento do pagamento de impostos tiveram mais adesão dos empresários. O estudo da FGV aponta que isso permitiu que uma parte dos empregos fosse mantida.

No entanto, mais de 70% dos brasileiros foram afetados de alguma forma. Entre as principais consequências está o aumento do endividamento das famílias.

Foto de Capa: Agência Brasil.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,