Júri Épico simula julgamento de João Grilo

Por Raisa Rodrigues – FTC de Petrolina

 

Depois de uma vida de aventuras ao lado de seu companheiro Chicó, João Grilo chega ao céu para acertar as contas com Deus. Jesus, Maria e o diabo também são convocados para o julgamento. A cena escrita por Ariano Suassuna em sua obra Auto da Compadecida ficou famosa ao ser levada para o cinema, no filme homônimo que fez crescer a popularidade do personagem João Grilo, jovem pobre e ardiloso que já fazia parte dos contos populares no Brasil e em Portugal.

No dia 31 de outubro, as peripécias de João Grilo serão julgadas outra vez. O personagem estará sentado no banco dos réus para o Júri Épico, projeto que chega a sua segunda edição usando história e cultura para ilustrar os trâmites do tribunal judiciário. A primeira edição do evento foi um sucesso de impacto nacional com o julgamento de Lampião, líder dos cangaceiros que foi condenado na ocasião.

O evento acontece em Petrolina, sertão pernambucano, das 9h às 18h. Como medida de prevenção a Covid-19, apenas um pequeno público poderá ver tudo in loco, na quadra do SENAI. Mas estudantes e profissionais do Direito poderão assistir tudo on-line. Para se inscrever e ter mais informações, basta acessar http://bit.ly/JuriEpico-JoãoGrilo ou seguir o perfil do evento no Instagram @jurihistorico.pnz.

O primeiro lote de ingressos presencial já foi vendido, mas as inscrições on-line ainda estão abertas na plataforma, pelo valor de R$ 35,00. As vagas são limitadas. Os alunos da UniFTC podem se inscrever gratuitamente. Antes de inscrever-se, é importante ler as regras gerais de participação e o Termo de Consentimento e Alerta diante do Covid-19.

De acordo com o professor da UniFTC Anderson Wagner, idealizador do evento, a ideia é ilustrar o julgamento de um personagem do passado sob uma ótica acadêmica na atualidade, mas também artística, filosófica e antropológica. “As expectativas são as melhores. Inscrições a todo vapor. Nesse momento, vemos a integração da comunidade acadêmica e jurídica. Foram abertas poucas vagas, devido a pandemia, mas o evento será transmitido on-line com a presença do maior corpo jurídico da região e do país”, comentou.

Júri Épico na UniFTC – Mais uma vez, a Rede UniFTC realiza a iniciativa juntamente ao Ministério Público de Pernambuco – MPPE, Ordem dos Advogados do Brasil – OAB/Petrolina e outra instituição de ensino. O projeto é coordenado pelos professores de advogados Diego Giesta e Anderson Araújo, sendo o segundo responsável por idealizar e dar forma ao Júri Épico. O objetivo do Júri é promover a pedagogia jurídica através das Metodologias Ativas, além de estimular a interdisciplinaridade entre o Direito, cultura e arte.

A ação acadêmica reúne grandes nomes do cenário jurídico do Brasil, como o juiz Elder Muniz, os promotores de justiça do MPPE: Antonio Carlos (Kakay), André Rabelo, Antonio Arroxelas, Ângela Cruz, Eliane Gaia e Cíntia Granja, advogados criminalistas Marcílio Rubens, Zanoni Júnior e Patrícia Vanzolini, bem como de Maria Carvalho, que é membro da comissão de Direito Penal em Pernambuco.

“A Rede UniFTC está sempre encabeçando eventos que estimulem a criatividade, cultura e conhecimento. Oferecemos um ensino moderno, com práticas pedagógicas contemporâneas, que desenvolve a autonomia e participação dos alunos de forma integral. O Júri simulado será um momento cultural e jurídico, com grandes com profissionais de Direito”, comemora o diretor das unidades de Petrolina e Juazeiro, Andrei Mello.

Em 31 de outubro de 2019, a Rede FTC Movimentou a história com o júri popular de Lampião, o Rei do Cangaço. O Júri Épico é um projeto acadêmico comandado pelos alunos do curso de Direito da FTC e de outra instituição de ensino superior.

Atrações – Os inscritos poderão conferir a apresentação cultural da cantora Fabiana Santiago, assim como da acadêmica de Direito Maria Cllara e do músico André Natureza. O evento contará com a participação dos artistas do Teatro Popular de Arte.

 

 

Foto de Capa: Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,