Lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional reúne Dilma e lideranças da oposição

Por Joana D’arck

Em lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional, realizada hoje (04), a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), voltou pela primeira vez ao Congresso desde que foi destituída do cargo de presidente da República, em 2016. Como integrante da Frente, que tem dentre as principais bandeiras a luta contra as privatizações das estatais, o deputado federal Waldenor Pereira participou do ato, no qual estiveram presentes os candidatos a presidente da República em 2018, Guilherme Boulos (Psol) e Fernando Haddad (PT).

O auditório Nereu Ramos ficou lotado no lançamento da Frente, no qual Dilma discursou contra a privatização, especialmente da Petrobras, e também defendeu a floresta amazônica como forma de manter a soberania nacional. Segundo ela, o tamanho da floresta amazônica e a sua riqueza natural são a verdadeira maravilha. “Quem nunca viu aquilo não entende a grandeza do nosso país”, afirmou a petista.

Outro significativo momento do ato foi quando Fernando Haddad leu uma carta do ex-presidente Lula, afirmando que o presidente Jair Bolsonaro está entregando as riquezas brasileiras para outros países e ainda entregou a política externa para os Estados Unidos. “Quem vai ocupar o espaço dos bancos públicos,  da previdência? Quem vai fornecer ciência e tecnologia que o Brasil pode criar? Serão empresas de outros países, que já estão tomando nosso mercado”,  denuncia Lula em sua mensagem à Frente.

Como integrante da Frente Parlamentar, o deputado Waldenor Pereira avaliou que o ato do lançamento refletiu a relevância da iniciativa e da necessidade de reunir as forças de resistência contra o projeto de entreguismo das riquezas nacionais. “O governo Bolsonaro representa a maior ameaça à soberania nacional. Trata-se de um governo entreguista, lesa-pátria! Já anunciou o desejo de privatizar as nossas principais empresas estatais como a Petrobrás, Eletrobrás, Banco do Brasil e Caixa Econômica e pretende entregar a Região Amazônica à exploração estrangeira”, protestou.

Além de Dilma e Haddad, o lançamento da Frente Parlamentar contou com outras personalidades como o ex-senador Roberto Requião, governadores e ex-governadores da oposição (PT e PSB), além do presidente do PDT, Carlos Lupi. o ex-ministro Bresser Pereira, o coordenador nacional do MST, João Pedro Stédile, além de representantes de movimentos sociais, sindicais, entidades da sociedade civil e da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O evento teve o apoio do PT, PSOL, PCdoB, PSB, PDT, Rede, Frentes Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo e Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas.

Jornal do Sudoeste

Categorias