Malhada de Pedras perde seu maior exemplo de conhecimento, humildade, ética e dignidade

Morreu, na madrugada desta sexta-feira (4), aos 104 anos, Leobino Guimarães, “Seu” Lió, o homem cuja história se confunde com a de Malhada de Pedras

Por Redação ([email protected])

Malhada de Pedras e a região perderam, na madrugada desta sexta-feira (4), uma de suas referências e exemplo de conhecimento, humildade, ética e dignidade. Morreu, aos 104 anos, Leobino Guimarães, “Seu” Lió, um homem cuja trajetória de vida se confunde com a história de Malhada de Pedras e serve de exemplo para todos agentes públicos que têm compromissos com a coletividade.

Apesar do pouco estudo, “Seu” Lió foi um sábio e deixa lições que ficarão marcadas na memória dos que tiveram o privilégio de “trocar dois dedos de prosa” com ele e que serão eternizadas pela História. Até porque, a trajetória de vida de “Seu” Lió se confunde com a história do Povoado que virou município graças à sua tenacidade.

Foi da “utopia” de “Seu” Lió, um “auxiliar de Enfermagem” por vocação, parteiro (foi, à época, o único homem da região que cumpria essa missão – muitos malhadapedrenses vieram ao mundo por suas mãos) e dentista e protético práticos, eleito vereador na sede do município (Brumado), que o Povoado de Malhada de Pedras, no início de 1962, foi beneficiado com a iluminação pública, por meio de um Grupo Gerador e 48 postes que começaram a dar vida a um projeto maior, conquistado no mesmo ano, no dia 7 de julho, quando o Povoado foi emancipado política e administrativamente. Em 1977, finalmente a sede municipal ganhou o sistema de energia elétrica, mais uma vitória da obstinação de “Seu” Lió para dar mais qualidade de vida à população malhadapedrense.

No novo município, “Seu” Lió ocupou a chefia do Executivo Municipal em dois mandatos, entre 1973 a 1976 e 1983 a 1988, tendo nas duas gestões conquistado importantes avanços que contribuíram para a melhoria da qualidade de vida da população, entre os quais a pavimentação com paralelepípedos de praticamente toda a sede municipal; construção da Escola Rui Barbosa (hoje Escola Municipal Raios do Sol); Escola Municipal Jeferson Pereira dos Santos (hoje sede da Secretaria Municipal de Esporte, Cultura e Lazer); prédios escolares nas Comunidades de  Lagoa Comprida, Lagoa do Rosário, Impoeira, Lagoa do Morro, Lagoa do Tamburil, Periperi, Capinal, Sapé, Caatinga Grande,  Poço Dantas, Campo Largo, Três Lagoas, Lagoa da Vereda, Tanque da Onça, Pedra Branca (de Manoel Meira) e Cachoeirinha além da manutenção, entre 1982 e 1986, da Creche que funcionou como uma “Escola de Tempo Integral”, quando esse modelo educacional sequer era cogitado, atendendo crianças carentes da sede municipal.

Também são conquistas do trabalho de “Seu” Lió, a implantação da Escola secundária (Curso Ginasial, correspondente hoje à 5ª à 8ª série); construção de Posto Médico na Comunidade de Periperi; a instalação do telefone fixo e da agência local do Banco do Estado da Bahia (Baneb); implantação da Torre Repetidora de TV/Sede; construção de barragens de terra em cursos d’água que cortam o município e perfuração de poços artesianos; implantação do sistema de abastecimento de água da sede através de chafarizes públicos abastecidos por poços artesianos, substituído posteriormente pela captação em barragem construída no Rio do Antônio (hoje o sistema é gerido pela concessionária de serviços públicos Empresa Baiana de Águas e Saneamento – Embasa), dentre tantos outros benefícios que melhoraram significativamente a vida da população.

O menino que nasceu na Fazenda Cachoeirinha, no então Povoado de Malhada de Pedras, ficou órfão de mãe aos dois meses e foi criado pelos avós maternos, foi para São Paulo e retornou a terra natal para comercializar secos e molhados e depois tecidos, dedicando parte dos seus dias para atender às pessoas mais vulneráveis, morreu nesta sexta-feira deixando um legado de honradez, humildade, ética e dignidade.

Leobino Guimarães, “Seu” Lió, foi casado durante 79 anos com Maria Fernandes Guimarães, que faleceu em junho de 2018, às vésperas de completar 95 anos. Do casamento, tiveram treze filhos: quatro mulheres [Santa, Helena, Terezinha (in memorium) e Luciene] e nove homens [Armindo, José (in memorium), Sebastião, João Valmir, Ademar, Edson, Zélio, Gileno e Antônio Givaldo].

Malhada de Pedras perde um grande exemplo de ética, de dignidade, de amor ao trabalho e de respeito à comunidade e às pessoas. Leobino Guimarães, o “Seu” Lió, passa para a posteridade como homem de caráter exemplar e reputação inquestionável.

O Jornal do Sudoeste presta sua solidariedade, estima e apresenta condolências à família de saudoso malhadapedrense.

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,