Manifestantes se reúnem em Brasília para protestar contra diplomação de Lula

Também houve protestos contra ministros do STF

Por: Brasil61

 

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se reuniram neste sábado (10) para manifestação na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Eles protestaram contra a diplomação do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, em cerimônia organizada pela Justiça Eleitoral prevista para segunda-feira (12).

A manifestação começou ainda pela manhã e se estendeu ao longo de todo o dia, concentrada na Alameda dos Estados, em frente ao Congresso Nacional. Havia um carro de som estacionado e pessoas ao redor, com faixas de apoio ao presidente Jair Bolsonaro e bandeiras do Brasil.

“A nossa nação está sendo atacada, pela Justiça principalmente. Nós não estamos mais em um estado democrático de Direito e estamos clamando ao Poder Executivo, que ainda confiamos, e às Forças Armadas para salvarem nosso país”, disse o empresário Evandro Guimarães, da cidade de Três Corações (MG).

Foto: Brasil 61

Um dos principais pontos de reivindicação dos presentes é o resultado das eleições. A artista visual paraense Débora, que preferiu não informar o sobrenome, criticou o processo de apuração dos votos.

“Estou para defender o Brasil. As eleições são fraudadas, já foi comprovado, mesmo que o Supremo não queira aceitar. Isso levantou várias questões de várias eleições que já foram fraudadas. A solução seria entregar o código-fonte [das urnas] e manter as eleições corretas que foi, desde o primeiro turno, o Bolsonaro eleito presidente. Ganhou com mais de 60% dos votos”, diz a artista visual.

Um manifestante indígena do interior de Rondônia, que preferiu não se identificar, pediu justiça e liberdade ao povo brasileiro. “Não teve transparência nas eleições. Já foi constatado e estamos lutando para que isso seja exposto para todo o Brasil. É 100% opinião indígena e grande parte da população brasileira”, diz.

A manifestação deste sábado foi convocada no último dia 7, durante ato no auditório da Câmara dos Deputados, quando foi lida uma “Carta aberta às instituições democráticas brasileiras”. O documento contém críticas a decisões de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e ao não andamento de processos de impeachment dos magistrados, além da própria eleição de 2022.

Os bolsonaristas prometem continuar na Esplanada dos Ministérios por tempo indeterminado. O presidente Jair Bolsonaro não emitiu opinião sobre o ato deste sábado em suas redes sociais. Até o encerramento desta reportagem, a Polícia Militar do Distrito Federal ainda não tinha estimativa da quantidade de pessoas presentes na manifestação.

Fonte: Brasil 61
Foto da Capa: Brasil 61

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,