Ministério da Saúde já distribuiu quase 7 milhões de testes para Covid-19

Até o final do ano, o órgão pretende teste 22% da população brasileira

 

Por Paulo Oliveira/ Agência do Rádio Mais

 

O Ministério da Saúde afirma que, a todo o instante, está reforçando a aquisição de testes diagnósticos para Covid-19, por compra direta ou por meio de doações. Segundo a pasta, até a última terça-feira (12) quase sete milhões desses produtos foram distribuídos aos estados brasileiros, cerca de 2 milhões do tipo RT-PCR (biologia molecular) e quase 5 milhões de testes rápidos por sorologia.

A distribuição dos testes faz parte da estratégia “Diagnosticar para Cuidar”, plano criado pelo Ministério da Saúde para a realização de 46 milhões de testes da Covid-19 até o final do ano, o que representa cerca de 22% da população brasileira.

Nesta semana, o ministro da Saúde, Nelson Teich, destacou a importância do diagnóstico precoce do novo coronavírus para que o paciente infectado tenha um tratamento mais eficaz.

“Certamente precisa diagnosticar e tratar mais cedo. Talvez mais importante do que diagnosticar, com o PCR, o diagnóstico molecular, é tratar o mais rápido possível”, defende.

A estratégia “Diagnosticar para Cuidar” é dividida em duas frentes. A primeira, intitulada “Confirma Covid-19”, utiliza o teste de biologia molecular em até sete dias do início dos sintomas, ou seja, quando o vírus está agindo no organismo do paciente. Nessa frente, vão ser testadas apenas as pessoas com sintomas da doença, sejam leves, moderados ou graves.

A segunda frente recebeu o nome de “Testa Brasil”, e pretende intensificar o uso de testes rápidos para entender a progressão do vírus em todo o Brasil. Esse tipo de teste deve ser feito a partir do oitavo dia de início dos sintomas, tempo suficiente para que o organismo desenvolva a defesa contra o vírus.

Desde que assumiu o cargo, o ministro Nelson Teich, vem defendendo que a testagem da população seja acompanhada de outras políticas de combate ao coronavírus.

“Fazer testes não significa que vá sair da pandemia. É a política e as ações que desenhamos com essa informação que vão definir como vamos sair desse problema”, aponta.

De acordo com o Ministério da Saúde, as pessoas entrevistadas pelo IBGE na Amostra de Domicílios Contínua (PNAD) também vão ser direcionadas para serem testadas para Covid-19.

Foto de Capa: Divulgação MS.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,