Modelo de abastecimento de água gerido por Central de Associações é avaliado pelo Banco Mundial

Por: Assessoria de Comunicação SDR/CAR 

 

Os resultados do modelo de abastecimento de água em comunidades rurais da Bahia, que estão sob a gestão das Centrais de Associações Comunitárias para Manutenção Sistemas de Saneamento, foram apresentados, nesta terça-feira (22), em Caetité, para um grupo formado por representantes do Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD/Banco Mundial) e da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Com a gestão das Centrais de Associações Comunitárias de Jacobina, Seabra e Caetité, já foram realizadas 23.361 novas ligações e já são 165 sistemas novos ou recuperados. A iniciativa é financiada pelo Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva. As ações são realizadas em parceria com a Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb) e a Central de Associações Comunitárias, responsável pela manutenção e operação do sistema.

O grupo visitou um dos sistemas, localizado na comunidade Lagoa do Maciel. O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, destacou a importância da ação. “As famílias aqui atendidas se somam às quase 30 mil famílias de toda a Bahia que passaram a ter água de forma permanente graças a esse sistema e, nessa visita de supervisão que nós estamos fazendo com o Banco Mundial, a última do projeto Bahia Produtiva, estamos comemorando os feitos desse grande trabalho que levou muita água para toda a Bahia”.

O especialista sênior em água e saneamento pelo Banco Mundial, Alfonso Alvestegui, avalia que o projeto não investiu somente na parte de infraestrutura. “Foi muito importante o trabalho na parte de gestão dos serviços, na contribuição das atividades sociais e no envolvimento da comunidade. Estamos muito contentes com essas lições aprendidas. É um exemplo para que o estado possa replicar”.

O coordenador do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, explicou que a Missão acontece duas vezes por ano e que essa é a última do projeto, que encerra suas atividades em dezembro deste ano de 2022. “Momento de aprendizado e de contabilizar as conquistas. Com o Bahia Mais Produtiva queremos que mais ações como essa se concretizem”.

 

Foto de capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,