No refúgio da noite

Escapar ileso da realidade diurna e penetrar, deslumbradamente, no antro da noite é uma aventura apaixonante. Este ritual nos eleva a alma e nos renova os sonhos onde vestimos de poderosas forças intimas.
Sabemos que a noite tem cheiro de vida, mas devemos nos conter, para que seu odor não nos abra apetite demais, tornando insaciável nossa fome de aventura.
O descanso noturno é uma gratuidade existencial dentro deste mundo cheio de cobranças imediatas. É o relapso do ócio dentro da essência do trabalho. É o vácuo, onde escondemos nossas fragilidades humanas, dividindo com alguém, sem prejuízo, para nossas batalhas cotidianas.
A noite é nosso quartel general, onde idealizamos nossas estratégias, para que com entrada dos dias fizéssemos a logística, implantando com firmeza, no centro da realidade.
É na noite que refugiamos das gigantescas pressões cotidianas. Buscamos alimentar nossas forças com as armas das motivações de sonhos que nos impulsionam a dar sobressaltos em nossos projetos.
Sem a noite, ficaríamos expostos ao sol ardente, permanentemente. Não renovaria nosso enredo real. Seriamos sacrificados pela rudeza existencial. A crueldade da realidade sepultaria nossas utopias e seriamos seres sem prazeres, atormentados só pela frieza da lógica solar.
É no refugio da noite, que aquele sonho raquítico, toma forma e corporifica substancialmente, lançando impulso, para projetar a distancia mensurável, quando o sol nasce. Penetre, sem censura, nas suas noites prazerosas, mas não esqueça que elas são um trampolim de passagem, para infiltrar nossas utopias dentro do seio da luz solar.

Juarez Alvarenga

Juarez Alvarenga

Advogado e Escritor
Categorias