Nova substância causa a autodestruição de células de câncer cerebral

Nova substância causa a autodestruição de células de câncer cerebral

Por  Viver Bem/São Paulo

Conhecido por atacar o cérebro e, em casos mais raros, a coluna vertebral, o glioblastoma – um tipo de câncer – tem uma taxa média de sobrevivência de dez a 12 meses. Segundo algumas pesquisas,a sobrevida em cinco anos é inferior a 10%. Mas novas descobertas podem melhorar estes números.

Em um estudo recente publicado na revistaScience Translational Medicine, cientistas da University of Leeds descobriram que uma substância experimental faz com que células agressivas de tumores cerebrais se “autodestruam”, podendo levar os tratamentos a outro nível. No trabalho, os pesquisadores analisaram células tumorais da doença em camundongos e notaram que a nova substância, chamada de KHS101, foi capaz de interromper o fornecimento de energia às células cancerígenas.

Inicialmente, os pesquisadores esperavam que a droga apenas desacelerasse o crescimento das células, mas o efeito foi muito melhor: os tumores encolheram e as células cerebrais saudáveis permaneceram intactas.

“Esse é o primeiro passo de um longo processo, mas nossas descobertas abrem caminho para que os desenvolvedores de remédios comecem a investigar os usos do novo produto químico, e esperamos que um dia ele ajude a prolongar a vida das pessoas”, afirma Heiko Wurdak, um dos autores dos testes.

 

Redacão Jornal do Sudoeste

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.
Categorias