O botox como alternativa para o tratamento e combate das crises de enxaqueca

Especialista fala dos benefícios da toxina botulínica

 

Por Kátia Soares/ Ascom

 

Quando pensamos em botox, o que vem à mente é a imagem de uma pele livre de rugas, marcas de expressão e com aspecto mais jovem. Mas seu uso vai além da estética, trazendo também benefícios para a saúde. Um estudo realizado pela Faculdade de Medicina de Winconsin, nos Estados Unidos, revelou que o botox pode e deve ser utilizado no combate da enxaqueca, é o que explica o dentista Gustavo Féres. “As substâncias presentes na toxina botulínica promovem o relaxamento muscular, diminuindo a manifestação dos sinais de dor causados pela enxaqueca. Mas antes de optar pelo tratamento com botox, é preciso um diagnóstico conjunto entre médico e dentista para saber se a causa da dor é mesmo a enxaqueca tensional. Quando a enxaqueca é originada pela tensão muscular, o que gera também apertamento dental e a contração de outros músculos da face, cabeça e pescoço, o botox ajuda muito na redução das dores, pois ele acaba relaxando esta musculatura”, afirma.

 

Dentista Gustavo Féres. Foto: Divulgação.

 

Quem sofre com enxaqueca sabe o quanto uma crise é prejudicial. O problema é tão sério que ela é considerada uma das dez doenças mais incapacitantes do mundo. As crises normalmente estão relacionadas com estresse, ansiedade, período menstrual e atualmente com a pandemia do novo coronavírus. Uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) e encomendada pela biofarmacêutica Takeda, dona dos medicamentos Neosaldina e Dramin, revelou que 3 em cada 10 brasileiros (31%) sofrem de dor de cabeça por conta da preocupação com a covid-19.

A utilização do botox como terapia no combate da enxaqueca veio para ficar. Um dos benefícios do tratamento é que ele dura por volta de seis meses, livrando o paciente do uso de medicamentos mais fortes. “As respostas ao tratamento com a toxina botulínica têm sido muito satisfatórias. O procedimento é feito em consultório, permitindo que o paciente mantenha a rotina normal, sem efeitos colaterais ou uso prolongado de medicamentos”, ressalta o dentista.

Bruxismo pode ser combatido com placa e tem o botox como tratamento auxiliar

A versatilidade do botox também permite que ele seja utilizado no tratamento do bruxismo, que consiste no ranger ou apertar os dentes, e se não tratado, pode causar o desgaste dos mesmos. “O botox ajuda no controle do bruxismo. Ele é aplicado nos músculos da mastigação, relaxando a musculatura e reduzindo a força da contração muscular. Mas seu uso não substitui a placa de bruxismo pelo paciente”, explica o Dr. Gustavo Féres.  Ela protege os dentes evitando o contato entre as arcadas dentárias. “A placa é produzida em acrílico, é rígida e moldada de acordo com a arcada dentária do paciente. Ela age no reposicionamento da mandíbula, protege os dentes e a articulação temporomandibular. O ideal é que ela seja utilizada continuadamente, entretanto, para aquelas pessoas que não têm disponibilidade durante o dia, o botox entra como alternativa, auxiliando no tratamento do bruxismo”, finaliza.

Foto de Capa: Pixabay.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,