O IDOSO E SUAS CARACTERÍSTICAS

A partir de certa idade avançada o ser humano ignora o passado e passa a se preocupar com a morte, é a realidade da vida: nasce, cresce, envelhece e morre.
Quando o idoso goza de boa saúde e amealhou alguma riqueza durante o período produtivo da vida, sente-se feliz, e a razão de viver uma boa velhice nesse estado lhe é suportável. Porém, quando se chega à velhice na pobreza, vive-se o infortúnio da vida. Essa realidade é motivo de desespero para uns e conformação para outros.
Os prazeres desregrados da vida não trazem felicidades, nem agradam a alma, é apenas vaidades da juventude. Tudo é vaidade. Entretanto a mocidade deve se preparar para a velhice.
É nessa idade que o homem tem a convicção da futilidade de todas as coisas inúteis que praticou. A decrepitude dá ao indivíduo a experiencia, contudo, por ter a certeza de se estar mais próximo da morte, não está enganado, é o momento em que desaparece a vontade de viver.
Quando se está velho, vive-se o momento de avô ou avó para os netos, além de ser alvo de todas a s criancinhas que o tratam como avô ou avó, “O velho é o pontífice do passado, o que não o impede de ser o vidente do futuro”.
Disse Vitor Hugo: “Há comunicação espiritual entre a criança, que ainda está aquém da condição humana, e o velho, que se eleva acima dela. A moral e a razão mesquinha dos adultos não lhe convêm; por sua ingenuidade, por sua sabedoria, os dois estão próximos dos mistérios do mundo”. “Junto a criança o idoso reencontra a sua infância”. São alegrias incontidas que os fazem felizes. A idade avançada coloca o indivíduo mais próximo a Deus.
Por tudo que foi explicitado, é importante compreender a maneira e a condição, como vivem os velhos, dedicando-lhes carinho, atenção e cuidados, pois o ciclo da vida ensina que os pais cuidam dos filhos e estes se obrigam a cuidar dos pais.
·SALMOS (cap. 71): 9 Não me enjeites no tempo da velhice; não me desampares, quando se forem acabando as minhas forças.
Só Deus pode nos tirar e nos dar a vida.

Antônio Novais Torres

Antônio Novais Torres é comerciante aposentado, membro fundador da Academia de Letras e Artes de Brumado, membro do Conselho da Cidadania de Brumado, ex-membro do PMDB e PTB e membro do Conselho Editorial do Jornal do Sudoeste.
Categorias

Deixe seu comentário