Pesquisa na Uesb propõe ensino de História através do futebol

Por: Assessoria de Comunicação – VCA

Enquanto a Copa do Mundo não começa, que tal aprender História contando com uma pequena ajuda do futebol? A proposta surgiu da experiência em sala de aula da professora Iracema Amorim. Como conclusão do Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfHistória), em 2021, ela apresentou a dissertação “Futebol e Política não só se discute como se estuda: o futebol como mediação pedagógica para as aulas de História”, que resultou também no Almanaque do Futebol.

“Trabalho com a área de Humanas na Educação Básica e sempre observei os comentários e conversas dos estudantes sobre futebol, além de gostar muito do esporte também”, conta a professora. Para ela, aliar o futebol ao ensino de conteúdos de História facilita a introdução da aula. “Em vários conteúdos de História, tanto do Brasil como geral, aparecem episódios de futebol e isso chama muito a atenção dos estudantes”, complementa.

De forma mais completa, a pesquisa resultou em um produto educacional, também definido pela autora como uma solução mediadora de aprendizagem. Ou seja, o Almanaque pode ser uma ferramenta pedagógica que auxilia na condução dos estudantes na rota da aprendizagem, possibilitando a prática da reflexão, questionamentos e discussões em sala de aula. “Eu já utilizava o futebol como mediador para as aulas, acabei teorizando minha própria prática pedagógica”, explica Iracema.

O Almanaque do Futebol – Disponível em formato digital, o Almanaque é apresentado de forma leve e em uma linguagem “acessível, divertida e inspiradora”. Nele, estão disponíveis dados históricos, conceitos, informações, reflexões e propostas de abordagem metodológica desses conteúdos. Tudo isso organizado em capítulos que contam desde a história do futebol às relações entre o esporte e conceitos como guerra, fascismo e diversidade.

Para quem já percebia respostas positivas ao utilizar o tema em sala, com aulas dinâmicas e alunos mais interessados, o Almanaque possibilita, agora, levar a experiência para outros professores. “A pesquisa contribuiu para o meu aperfeiçoamento em sala. Cada tema pesquisado já trazia várias possibilidades de metodologia. Dessa forma, o Almanaque conta com várias linguagens: cinema, documentários, texto jornalísticos, poemas, charges, o que acredito que facilita bastante na elaboração das aulas”, conclui a professora.

 

 

 

Foto de Capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,