77 3441-7081 — [email protected]

Pesquisa revela que perda do emprego também gera alterações no sono

Um
levantamento realizado em todas as capitais pelo SPC mostra que
além de trazer
complicações à vida financeira, o desemprego
afeta
também o estado
físico e emocional das pessoas. De acordo com o
estudo, 56% dos brasileiros desempregados
desenvolveram o sentimento
de
baixa autoestima após perderem o emprego e 45% passaram a
sentir-se
envergonhados
perante a família ou amigos próximos. O estudo
descobriu
que a perda do
emprego desencadeou uma série de sentimentos negativos,
como ansiedade (70%), insegurança
em não conseguir um emprego (67%),
estresse (64%), sensação de
angustia (63%), desânimo (60%) e medo
(59%). Mais da metade (54%) desenvolveram
alterações do sono: insônia
ou uma vontade maior de dormir. Aumento ou perda
de apetite (47%),
enxaqueca
(45%) e alteração na pressão arterial (35%). O estudo
ainda
mostra que 16% passaram
a descontar a ansiedade em algum vício como
cigarro, álcool ou compulsão
alimentar.

Banco é condenado a indenizar cliente

O Banco do Brasil S/A foi
condenado a pagar uma indenização, por
danos morais, a um cliente que ficou
impossibilitado de acessar a sua
conta corrente em razão de defeito no cartão emitido
pelo banco. A
decisão
foi do 3º Juizado Especial Cível de Brasília.

Para Átila Nunes,
coordenador do Reclamar Adianta. com. br, a emissão
de um cartão com defeito fere o
art. 20 do Código de Defesa do
Consumidor. “Além disso, o consumidor ficou
impossibilitado de acessar
sua
conta corrente o que gerou sérios prejuízos e
constrangimentos”.
Desta
forma, a justiça entendeu que a restrição indevida foi
apta a
configurar lesão
aos direitos da personalidade do autor, passível de
indenização por danos
morais nos termos do art. 6º, inciso VI, do CDC.

Assim, levando em conta que o valor da
condenação deve servir de
desestímulo para esse tipo de conduta praticada pelo
réu, sem que,
todavia,
isso implique em enriquecimento indevido do autor, o
magistrado fixou a indenização no
montante de R$ 2 mil.

Proteste, reclame e denuncie!

No Programa Reclamar Adianta os
consumidores podem reclamar, protestar
e denunciar livremente. Transmitido de segunda a sexta-feira, de
10h
ao meio dia, pela
Rádio Bandeirantes AM 1360 o programa também pode
ser acompanhado pela internet:
www.reclamaradianta. br ou pelo
Facebook Programa Reclamar Adianta. Whatsapp:
21-993289328.

Reclamar Adianta

Categorias